Educação Destaques

Uemg retoma vestibular próprio e reserva 25% das vagas pelo Sisu

25 de novembro de 2021

Foto: Arquivo FM.

BELO HORIZONTE – A Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) retomou o vestibular próprio para a seleção de estudantes nos cursos de graduação e a medida será aplicada para ingresso em 2022. Segundo informações da instituição, a decisão foi aprovada pelo conselho universitário, no último dia 12, a resolução prevê que 25% das vagas devem ser preenchidas por meio do Sisu, que utiliza notas obtidas no Enem. Os outros 75% serão por meio de seleção realizada pela universidade.

De acordo com a Uemg as vagas do vestibular próprio serão distribuídas em 5% para ampla concorrência, 20% por meio de inclusão regional e 50% por meio do programa de reserva de vagas Procan e os candidatos devem aguardar as publicações dos respectivos editais no site da universidade (uemg.br) para mais informações sobre modalidades e o cronograma.

Segundo a Uemg, o Procan é um sistema que busca assegurar o ingresso dos cidadãos mineiros na instituição e a categoria de inclusão regional pode ser adotada por candidatos que cumprirem dois critérios simultâneos em sua inscrição no vestibular: ser residente do estado de Minas Gerais e ter cursado o ensino médio em instituições públicas mineiras (municipais, estaduais ou federais).

Procan

Ainda de acordo com a universidade, o Programa de Seleção Socioeconômica de Candidatos (Procan) é uma política institucional de inclusão que atua na democratização do acesso ao ensino superior e a iniciativa busca a reserva de vagas para candidatos negros, quilombolas, pessoas com deficiência ou que sejam egressas de escola pública e tenham baixa renda, além da população indígena e dos povos ciganos, em conformidade com a Lei Estadual 22.570/2017.

Segundo a Uemg, os 50% de vagas destinadas à seleção pelo Procan em 2022 serão distribuídas em seis categorias, sendo 21% para candidatos de baixa renda e egressos de escola pública, declarados negros, na primeira; 3% para os declarados quilombolas, na segunda; 3% para os que se declararem indígenas, na terceira; 2% para declarados ciganos, na quarta; 16% para outros candidatos de baixa renda e egressos de escola pública, na quinta; e, na sexta categoria, 5% das vagas para pessoas com deficiência.

Segundo a Uemg, com exceção das pessoas com deficiência, as demais categorias devem comprovar tanto a baixa renda quanto a conclusão do ensino médio em escola pública. As informações sobre os documentos necessários para a comprovação de pertencimento a cada uma das categorias, e as demais explicações de como concorrer pelo Procan, estarão disponibilizadas oportunamente no edital do vestibular, a ser publicado pela Uemg.

Habilidades específicas

A resolução aprovada pelo conselho universitário também prevê que os candidatos aos cursos oferecidos pela Escola de Música da Uemg, em Belo Horizonte, serão avaliados por meio de Prova de Habilidades Específicas e, após aprovação nesta etapa, os estudantes poderão participar das provas gerais.