Variedades Destaques

Número de casamentos continua baixo, mas expectativa é de crescimento

Por Stéfany Dias / Especial

24 de agosto de 2021

A expectativa é que a realização de uniões civis voltem a aumentar após dezembro./ Foto: Reprodução.

PASSOS – O número de casamentos continua em queda em Passos e a expectativa é que a realização de uniões civis volte a aumentar até dezembro. A queda tem ocorrido desde 2018, mas se acentuou em 2020, após o início da pandemia e as restrições na realização de atividades religiosas e de eventos. Segundo informações do Cartório de Registro Civil de Passos, desde o início deste ano já foram realizados 246 casamentos e outros 74 estão agendados até outubro, número menor que os 370 realizados em 2020. Em 2018, foram 532 casamentos e, em 2019, as uniões civis diminuíram para 516.

Porém, em 2020 foram 370 casamentos, havendo um decréscimo significativo. Este ano, a procura começou a subir no primeiro semestre de 2021. Segundo o Cartório de Registro Civil de Passos, a procura está sendo bem maior do que na mesma época do ano de 2020. Já foram realizados 246 casamentos e 74 estão agendados para serem celebrados até outubro de 2021. Acredita-se que ainda este ano, os números de casamento voltam à média de antes da pandemia.

Segundo a oficiala interina do cartório, Priscila Rocha Rodrigues, a procura para a realização de casamentos está maior, principalmente para a época de setembro a dezembro. Para o fim do ano, ainda não há marcações devido ao prazo de 90 dias da habilitação.

“O número de agendamentos aumentou, mas levando-se em consideração esta época do ano, a procura encontra-se na média, comparado aos anos anteriores à pandemia. O número de casamentos registrados é sempre bem maior, comparado ao 1º semestre. Normalmente, os meses de setembro, outubro e dezembro são os que mais se registram casamentos”, afirmou Priscila.

Na igreja Senhor Bom Jesus dos Passos, o padre Sandro Henrique de Almeida Santos, afirma que a partir de setembro é possível que tenha casamentos todos os sábados até o início do ano de 2022.

“Desde o início do mês de agosto, já foi possível perceber a manutenção das datas de casamentos. Situação que não se via há um bom tempo, pois sempre estava havendo remarcações. Com o início da pandemia, não houve praticamente novos agendamentos. O que estamos celebrando são os que já haviam marcado e que aconteceriam em 2020 e 2021. Acredito que, voltando a ter ocupação de fiéis na igreja de modo mais numeroso, volte a ter mais procura”, disse.

Na paróquia Nossa Senhora da Penha, o padre Aloísio Miguel Alves diz que aumentou, principalmente, as remarcações.

“A maioria das pessoas, no ano passado e no primeiro semestre deste ano, desmarcou ou reagendou. Agora, essa quantidade de remarcações aumentou. Acreditamos que haverá um número maior de procura após a vacinação, principalmente devido às remarcações. O pessoal voltou a animar mais. Acredito que se as remarcações aumentam, as marcações aumentarão também”, finalizou ele.

Buffet

Frederico Amorim, proprietário de um buffet em Passos, afirma que, após um período difícil com as restrições a festas e eventos, a procura pelo serviço tem aumentado.

“Ficar sem fazer eventos foi muito difícil. Com todas as alterações de datas os clientes foram muito compreensivos. Houve alteração também em questão de valores, a gente se adequou. Tanto nós, quanto os fornecedores, quanto nossos clientes. “Os números de pedidos aumentaram consideravelmente. Eu me sinto muito abençoado, pois não houve muitos cancelamentos, foram um ou dois, mas eu tive muitas alterações. Nós estamos reagindo a essa pandemia agora, nem voltamos totalmente. Estamos tendo uma procura considerável por estarmos há um ano e seis meses sem trabalhar. Logo, quando os pedidos começaram nós ficamos muito felizes”, finalizou o proprietário.