Turismo Destaques

Senar realiza curso ‘Caminhos e Sabores da Roça’ para turismo em São José da Barra

28 de agosto de 2021

A rota Caminhos e Sabores da Roça inclui agentes que atuam em vários setores./ Foto: Divulgação.

S. J. BARRA – O curso Agente de Turismo Rural foi encerrado em São José da Barra com a apresentação da rota ‘Caminhos e Sabores da Roça’. Realizado pelo Sistema Faemg/Senar/Inaes em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Alpinópolis, o curso capacitou oito agentes para a implementação de novos roteiros turísticos.

Participaram do evento o prefeito de São José da Barra, Paulo Sérgio Leandro de Oliveira, o vice-prefeito, André Luiz Lemos da Silva, a secretária de Educação, Esporte, Cultura e Turismo, Luciene Mandello, o presidente do Sindicato Rural de Alpinópolis, José Carlos de Paula, o gerente do Sistema Faemg em Passos, Rogger Miranda Coelho, e parceiros. São José da Barra é um dos mais novos municípios do Sudeste de Minas e sua economia tem como base a geração de energia pela hidrelétrica de Furnas. É margeado pelo lago, o que atrai muitos turistas.

A técnica que conduziu a capacitação, Jordânia Regina Mariano Batista Glória, detalhou o trabalho e apresentou os participantes e suas potencialidades para o atendimento das vivências rurais. Segundo Jordânia, o potencial do município é grande e muitos dos participantes foram se profissionalizando ao longo do curso e melhoraram o atendimento aos turistas.

“O trabalho não está encerrando aqui. Ele está apenas começando. Os agentes aperfeiçoaram os seus produtos e estão mais preparados para partilhar as vivências rurais em suas propriedades. A região é muito turística e temos muito trabalho pela frente. É preciso ter um olhar mais técnico para receber pessoas”, destacou.

“Contribuir para o desenvolvimento do turismo e da cadeia produtiva do agronegócio é a nossa missão. Ficamos felizes em encerrar mais um programa de Agente de Turismo Rural e conhecer o potencial dos participantes e da região”, Rogger Miranda Coelho, gerente do Sistema em Passos.

Conforme informou o prefeito de São José da Barra, Paulo Sérgio Leandro de Oliveira, o Brasil é apaixonado pela área rural.

“Tenho certeza de que esse projeto vai dar muito certo e o turismo tem grande importância para nós. Prometemos trazer uma grande empresa para o município e essa empresa é o turismo. São José da Barra precisa seguir em frente com profissionalismo, pois o mercado não aceita mais quem não se profissionaliza”, salientou.

“Esse projeto do Sistema Faemg veio de encontro ao desenvolvimento do turismo em nosso município. Não só para o fortalecimento, mas para a valorização do nosso povo, nós precisamos valorizar o produtor. Todos estão muito animados e o turismo rural está em crescimento nesse momento, por não exigir grupos grandes, por ser realizado em áreas abertas”, acrescentou a secretária municipal de Cultura, Luciene Mandello.

Os condutores

A rota Caminhos e Sabores da Roça inclui agentes que atuam em vários setores. De agência para organizar o receptivo dos turistas ao setor de passeios em lancha e veículos 4 x 4. As propriedades foram adaptadas para o acolhimento de famílias e alguns se especializaram na produção de doces, quitandas e mel.

Sérgio Geraldo Oliveira e José Roni Marcos Monteiro são de Uberlândia e Taubaté, mas escolheram São José da Barra para morar e trabalham com receptivo e passeios 4×4 e lancha. Bruna Santos, Telma Souza e Nivaldo Oliveira investiram em pousadas e o público-alvo deles é a família. A Raquel Reis é uma apaixonada pela culinária tradicional mineira e trabalha com quitandas. O foco é atender os turistas que chegam ao interior em busca de produtos artesanais e sem aditivos químicos.

Maria Conceição Oliveira Freire já participou de muitos cursos do Sistema e colocou tudo o que aprendeu em prática. Ela produz doces, queijos, geleias e comercializa todos os produtos na sua propriedade. A meta é no futuro ter um restaurante na propriedade e no local comercializar todos os produtos que a roça oferece. Entre as suas iguarias mostradas no evento estava o polvilho de araruta, uma iguaria pouco encontrada nos dias atuais.

O produtor Edson Antônio Silva começou há cinco anos trabalhar com abelhas e durante o curso de agente foi se especializando e oferecendo novos produtos. Entre eles, o própolis, mel com agrião, cachaça com mel, cachaça com própolis, sabonetes a base de mel. Na sua propriedade, os turistas têm vivências com abelhas sem ferrão, podem apreciar um bom café, o tradicional pão de queijo e sucos adoçados com mel. Ele também pretende comercializar artesanato e produtos da região e no futuro abrir um restaurante.