Destaques Saúde

Tratamento para tumor de hipófise é realizado no Hospital Unimed

23 de março de 2021

Foto: Divulgação

O Hospital Unimed realizou no dia 11 de março uma endoscopia nasal em uma paciente de 31 anos, procedimento que utiliza uma cânula fina de fibra ótica rígida com uma câmera acoplada que permite avaliar desde a cavidade nasal até a base do crânio para tratamento de doenças.

A endoscopia nasal foi utilizada para tratamento de um tumor na hipófise da paciente, mas o uso deste tipo de exame é válido para diversas atuações na Neurocirurgia, como outros tipos de tumores na base do crânio e até mesmo tratamento de hidrocefalias. A paciente que passou por este procedimento já vinha sendo acompanhada no Núcleo de Atenção à Saúde da Unimed Sudoeste de Minas.

Como a hipófise produz vários hormônios, o tumor pode ser um produtor de um ou mais hormônios, como foi o caso desta paciente, em que houve a produção de prolactina, o que a levava a ter secreção láctea no seio e interrupção da menstruação, mesmo não estando gestante. Além disso, ela também apresentava perda progressiva da visão e dores de cabeça. O objetivo do procedimento foi fazer a descompressão, com a retirada do tumor, aliviando o nervo óptico, retomando a visão da paciente. Após o procedimento, o tumor é encaminhado para exame anatomopatológico”, explica o neurocirurgião Nícollas Nunes Rabelo.

O médico ainda acrescenta que a utilização do Neuronavegador é fundamental para ter decisões mais assertivas durante este tipo de procedimento.

Ele atua como um GPS, quando você define uma rota, a viagem se torna muito mais segura. Além desta tecnologia, foi utilizada ainda a monitorização da pressão intracraniana não invasiva, um equipamento inovador para monitorar a paciente, que eu trouxe para o Hospital Unimed e que poucas instituições de saúde no estado possuem”, detalha o neurocirurgião que, além de membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) faz parte da diretoria da própria sociedade no biênio 2021/2022 como diretor da SBN ligas acadêmicas nacionais, coordenando atividades acadêmicas na especialidade.

A cirurgia, que durou três horas, foi realizada pelos neurocirurgiões Nícollas Nunes Rabelo e Marcos Antônio de Oliveira, pelo anestesiologista Renato Piantino, além de contar com neurocirurgião convidado para a realização do procedimento, Gabriel Reis Sakaya.

O procedimento contou ainda com a participação das otorrinolaringologistas Camila Figueiredo Bruno e Lana Mara de Oliveira Figueiredo, que compõem a equipe de Otorrinolaringologia do hospital e equipe de enfermagem do Centro Cirúrgico.

A endoscopia nasal é uma opção de tratamento menos invasiva para este tipo de tumor, mas sua utilização depende do estudo de cada caso. Foi realizada uma ressonância magnética anteriormente à cirurgia que, com a avaliação clínica, confirmou a presença e a localização do tumor. Após a cirurgia, a paciente continuará o acompanhamento médico”, concluiu o neurocirurgião.