Destaques Saúde

SRS Passos alerta para risco de falta de soro antirrábico

31 de dezembro de 2020

A SES-MG emitiu um alerta às secretarias municipais de saúde da região para o risco de falta de soro antirrábico e imunoglobulina no país. / Foto: Divulgação (Site Agência Brasil)

PASSOS – O Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Superintendência Regional de Saúde de Passos (Nuvepi/SRS Passos), da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), emitiu um alerta às secretarias municipais de saúde da região para o risco de falta de soro antirrábico e imunoglobulina no país. O motivo é a dificuldade de abastecimento desses medicamentos por causa do possível aumento, neste período de festas e férias, do número de pessoas agredidas por animais que podem transmitir o vírus da raiva.

Segundo o Nuvepi, o problema de abastecimento ocorre desde o ano de 2019, levando as autoridades de saúde a alertarem os municípios para a necessidade da população ter cuidado quanto aos riscos de manuseio de animais potencialmente transmissores da raiva humana. Naquele ano, a SRS Passos chegou a ter que buscar soro antirrábico para usuários da região até no norte de Minas Gerais.

Fomos novamente avisados pela SES-MG de que haverá agravamento do desabastecimento, e, se considerarmos a proximidade do período de festas natalinas e de ano novo, em que há uma redução de recursos humanos assistindo nos serviços e unidades de saúde, vidas serão colocadas em risco. E, a despeito do que já aconteceu em 2019, se nada for realizado para minorar este problema, teremos que remanejar o insumo (soro e imunoglobulina) de lugares longínquos”, frisa a coordenadora do Nuvepi, Márcia Aparecida Silva Viana, em mensagens a secretários de saúde, coordenadores e referências técnicas municipais.

De acordo com Márcia Silva, o consumo de soro antirrábico tem aumentado desde novembro e, por causa da dificuldade de abastecimento, poderá faltar o medicamento para atender a vítimas de animal infectado pelo vírus.
Portanto o cuidado com cães, gatos, macacos e morcegos deve ser absoluto, conforme recomenda a coordenadora do Nuvepi.

O que nos leva a reforçar essa solicitação são as razões pelas quais os usuários tem se envolvido nesses acidentes – risco desnecessário e inocente, como socorrer micos, gatos e cães de rua, desenrolar língua de animais domésticos de grande porte, retirada de morcegos de locais onde o homem ocupa. Fatores estes totalmente evitáveis ou minimizáveis. Se a informação educativa fizer parte do cotidiano das ações municipais de saúde”, ressalta Márcia Silva.

Na Regional de Saúde de Passos, de 3 de novembro a 16 de dezembro, foram atendidas solicitações para 22 ocorrências de acidentes com animais que podem transmitir a raiva feita a dispensação (entrega) de 108 frascos de imunoglobulina, além de três outras ocorrências para as quais foram necessários nove frascos de soro antirrábico. O uso de um e outro medicamento depende da avaliação médica e também da idade da vítima.

O alerta do Nuvepi/SRS Passos se faz necessário porque são frequentes os acidentes de pessoas com transmissores da raiva humana. Em 2019, foram 2.623 atendimentos, dos quais 77 utilizaram soro ou imunoglobulina. Em 2020, até 28 de dezembro, houve 1.953 atendimentos, com 54 deles utilizando um dos dois tipos de insumos.