Destaques Saúde

Sem registro de óbito em outubro, Paraíso volta a ter ocupação em leito de UTI Covid

Por Gabriella Alux / Redação

3 de novembro de 2021

Foto: Reprodução.

PASSOS – O município de São Sebastião do Paraíso não teve registro de mortes em decorrência da covid-19 no mês de outubro. Segundo informações da prefeitura, os últimos três óbitos foram divulgados no dia 30 de setembro, quando a cidade atingiu 280 mortes desde o início da pandemia. Na semana passada, a ocupação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinada ao tratamento de pacientes com covid na Santa Casa de Paraíso chegou a zerar, mas no boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura da cidade nesta segunda-feira, 1º, o índice estava em 15% com três dos 20 leitos ocupados. Segundo o boletim de ontem, dois novos casos foram registrados e o município atingiu 7.220 confirmações.

De acordo com o projeto de pesquisa de perfil epidemiológico e indicadores de saúde relacionados à covid-19 no Brasil e no estado de Minas Gerais da Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG), Paraíso está em segundo lugar na porcentagem de letalidade, com 3,9% dentre o ranking dos dez maiores municípios do sul de Minas, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Além disso, nesta tabela, o município está em 7º lugar no número de casos na população, com 10,1%.

Quanto à vacinação no município, amanhã, 3, será a aplicação da segunda dose contra a covid para as pessoas de 26 e 27 anos que tomaram Pfizer nos dias 25 e 26 de agosto. A imunização anticovid será por meio de drive thru, das 9h às 16h, na Arena Olímpica, localizada na avenida Monsenhor Mancini, 755, no bairro Vila Dalva. Para vacinar, é obrigatória a apresentação do cartão de vacinação e de um documento com foto.

Estado

Ontem, o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) registrou 269 novos casos de infecções e seis novas vítimas em decorrência da covid-19. Ao todo, o estado tem cerca de 2,1 milhões de casos confirmados, 21 mil casos em acompanhamento, 2,1 milhões de casos recuperados e 55,5 óbitos por complicações do vírus.