Destaques Saúde

Santa Casa de Piumhi investiga invasão de áreas restritas

17 de novembro de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PIUMHI – A Santa Casa de Misericórdia de Piumhi lançou nota em suas redes sociais, na sexta-feira, 13, a respeito da apuração de um caso que repercutiu no fim do mês passado. Na ocasião, foram espalhas diversas imagens – em um aplicativo de mensagens instantâneas – de um jovem menor de idade, vestindo jaleco e com equipamentos médicos, se passando por estudante de medicina e frequentando áreas restritas do hospital. Até o momento, os pais do garoto escolheram não se pronunciar.

Em reunião extraordinária, o Conselho Diretor da Santa Casa determinou a abertura de uma sindicância para a apuração dos fatos. Segundo a nota, uma comissão realizou o levantamento de informações e concluiu cinco fatos sobre o ocorrido. Em primeiro lugar, que “o envolvido adentrou nas dependências do hospital, sem o conhecimento da administração, na companhia de um médico plantonista terceirizado que não integra o corpo clínico do hospital”. Pelo envolvimento do médico terceirizado, a comissão concluiu que não houve violação dos meios de segurança.

Apesar do ocorrido, a Santa Casa afirmou que não houve nenhum dano ou prejuízo a qualquer paciente, nem mesmo ao hospital, visto que “o envolvido não realizou ou auxiliou nenhum procedimento médico, atendimento e prescrição a nenhum paciente, somente assistiu atendimentos esporádicos no Pronto Socorro e assistiu procedimento cirúrgico na companhia de médico responsável”. A nota ainda afirma que, em relação às pessoas envolvidas, todas as medidas administrativas cabíveis já foram tomadas.

Conforme a Santa Casa, os estágios estão suspensos há mais de dois anos em decorrência da restruturação organizacional em andamento, e “ a via adequada para acadêmicos de medicina exercerem estágio no hospital é mediante contato com a administração e preenchimento dos requisitos estabelecidos no convênio com a respectiva faculdade”. A instituição também garantiu que está trabalhando para adequar suas estruturas e receber os estagiários o mais breve possível.

LEIA TAMBÉM: Produtos Casmil saem do mercado após investigação