Destaques Saúde

Santa Casa de Passos aumenta para 20 o número de leitos na UTI Covid-19

25 de janeiro de 2022

Representantes dos prefeitos, Superintendência de Saúde e da Santa Casa definiram a ampliação de leitos./ Foto: Divulgação.

PASSOS – Em reunião realizada nesta segunda-feira entre representantes das prefeituras de Passos, Carmo do Rio Claro, Cássia, Guapé, Piumhi, a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) e da Santa Casa de Passos, o hospital divulgou o remanejamento de mais dez leitos para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Covid-19, passando de dez para vinte vagas.

A reunião de ontem foi um desdobramento do encontro realizado na última quinta-feira, 20, na sede da Ameg, que teve participação de prefeitos dos municípios sedes das microrregiões de saúde. Baseada no atual cenário epidemiológico da região, a decisão conjunta se apoia no crescimento exponencial da demanda para tratamento da covid-19.

Segundo superintendente geral da Santa Casa de Passos, Daniel Porto Soares, os leitos de tratamento intensivo se mostram extremamente necessários e seu remanejamento se firma pautado no compromisso do hospital e dos municípios em dar assistência em saúde para a população regional.

“Hoje, assumindo mais uma vez o compromisso com a população regional, teremos um ajuste nesse número de leitos, garantindo a assistência dos mais de 20 municípios em que a instituição é referência para atendimento à covid-19”, disse.

O prefeito de Carmo do Rio Claro e presidente da Ameg, Filipe Carielo, disse que a instituição apoia o hospital.

“A Ameg apoia a Santa Casa incondicionalmente e sabemos do esforço da Instituição para disponibilizar esses leitos e a Ameg, por meio de seus prefeitos, trabalha para que o Estado e Governo Federal possa dar o suporte necessário que a Santa Casa precisa”, afirma.

De acordo com superintendente da Santa Casa, a redução no número de leitos para tratamento da doença foi adotada em conformidade com a demanda e com portarias ministeriais.

“As adequações com relação à disponibilidade de leitos foram feitas em conformidade, em primeiro lugar, à demanda verificada dos leitos de UTI e, em segundo lugar, pelas portarias ministeriais que definem o fechamento dos leitos para atendimento Covid-19”, disse.

“Ao final da reunião, ficou definido que será feito um trabalho em conjunto para definição do fluxo assistencial desses pacientes, e de forma colaborativa, a Santa Casa com os demais hospitais para o enfrentamento da doença”, finalizou.

Foi determinado que haverá um estudo conjunto entre os participantes da reunião, que prepare e dê condições de sustentabilidade do sistema de urgência e emergência da Santa Casa, assim como a necessidade de ampliação de novos leitos clínicos.