Destaques Saúde

Região ultrapassa 10 mil casos de covid-19 e chega a 227 mortes

Por Laura Abreu / Redação

18 de janeiro de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS- A região atingiu 10 mil casos confirmados de covid-19 na última semana. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), até este sábado, 16, foram registrados 10.054 casos de infecção pelo novo coronavírus e 212 óbitos. De acordo com boletins divulgados por prefeituras, os registros são maiores e as mortes já chegaram a 227. Em uma semana, o aumento nos números foi superior a 10%.


Você também pode gostar de:

Justiça decide pela manutenção dos cargos de motoristas em Alpinópolis

Nas três maiores cidades, Passos, Paraíso e Piumhi, foram 654 novos casos e 15 mortes em sete dias. Passos lidera em confirmações (2.457) e Paraíso em óbitos (64). São José da Barra registrou, no último dia 12, a primeira morte em decorrência da doença.

Passos, que desde o início da pandemia é o local com maior número de casos, na última semana ultrapassou o registro de 100 novas ocorrências por dia. No boletim divulgado pela prefeitura do município na última sexta-feira, eram 2.554 casos e 39 mortes, o que indica uma alta de 12,5% em uma semana.

São Sebastião do Paraíso é a cidade com maior número de óbitos (64), seguida por Passos (39), Itamogi (16) e Piumhi (15). Somente duas cidades, Fortaleza de Minas e São Roque de Minas, não registram óbitos por covid-19. Ainda segundo os dados da SES, em Paraíso o aumento nos casos foi de e 8,69% e, em Piumhi, de 12,3%. Em Itaú, o crescimento foi de 11,4%.

De acordo com os boletins municipais, em Passos, os casos aumentaram 15,98% em uma semana, passando de 2.202 para 2.554 casos. Piumhi, com 1.002 casos, teve aumento de 13,% desde a última sexta-feira, 9, quando tinha 886 confirmados, e as mortes subiram de 13 para 15 no mesmo período. Em São Sebastião do Paraíso, o crescimento foi de 10,19% nos casos, indo de 1.824 para 2.010. Também em Paraíso, os óbitos passaram de 55, no dia 9 de janeiro, para 64, até a tarde de ontem, segundo informações da Prefeitura.

Na semana passada, Passos registrou quatro mortes por covid-19 e chegou a 39 óbitos. Também foram registrados óbitos em Capitólio (1), Cássia (1) e Guapé (1). De acordo com os números da SES, as maiores taxas de letalidade são em Carmo do Rio Claro e Ibiraci, ambas com taxa de 4,17%.

Com o aumento dos casos, várias cidades adotaram restrições no comércio e nos serviços por meio de decretos, como é o caso de Alpinópolis, Capitólio e Piumhi, e a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) propôs medidas em conjunto para tentar conter a alta na covid-19 nas cidades da região.

Cássia nesta sexta-feira, 16, voltou para a Onda Vermelha do programa Minas Consciente, criado pelo governo do estado para a retomada gradual da economia. Apenas serviços essenciais como supermercados, padarias, bancos, farmácias e outros, podem funcionar no território cassiense, que registrou um aumento de 13,87%, passando de 310 para 353 casos de acordo com o boletim municipal. Itaú de Minas também regrediu para a mesma etapa do programa.

Veja no link abaixo a tabela com a relação do número de casos de covid-19 em toda a a região! 

Incidência da covid-19 na região segundo o Governo de Minas


Com desfalque de profissionais na UPA, prefeitura chama excedentes de concursos

PASSOS – Profissionais que foram aprovados no processo seletivo 003/2020, devem começar a trabalhar, na próxima semana, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Passos. A decisão da prefeitura do município ocorreu após término, no início de janeiro, do segundo contrato emergencial realizado para atuar no combate à covid-19.

Com o fim do convênio, em meio a uma segunda onda do coronavírus na região, enfermeiros e técnicos de enfermagem foram dispensados. O vice-prefeito e secretário interino de Saúde de Passos, Arlindo Aparecido Nascimento, disse que foi feito um chamamento do excedente de profissionais que participaram do processo 003/2020 do dia 06 de abril de 2020, para complementar o atendimento da UPA do município.

Ficamos sabendo do término do contrato e procuramos uma solução que pudesse nos ajudar rápido e dentro da lei. Então, chamamos quatro enfermeiros e nove técnicos de enfermagem para a UPA e um técnico de enfermagem mais um enfermeiro para o CAPs AD, do processo do ano passado. Isso foi possível por conta do inciso 11 do processo seletivo, que trata da validade de um ano, prorrogável uma única vez por igual período, a contar da data de publicação do decreto homologatório, Esses profissionais vão começar a trabalhar já na próxima terça ou quarta-feira, 20, assim que os nomes forem publicados no edital. Já está tudo com o administrativo. Está organizado”, afirmou Nascimento. Segundo ele, essa contratação emergencial terá duração de 12 meses.

O secretário interino afirma também que um outro processo seletivo para atender demandas do município está sendo estudado. Nascimento disse ainda que nenhum funcionário será transferido para o Hemominas.

Esse vai ser o terceiro contrato emergencial desde o início da pandemia e, dele, nenhum funcionário será transferido para a Fundação. Não vamos deixar nossas unidades de saúde desfalcadas. Além disso, funcionários que não estão em suas próprias funções devem voltar para as mesmas ou serem remanejados dentro da lei”, disse.