Destaques Geral Saúde

Região tem 800 casos suspeitos de covid-19

6 de abril de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – A região atingiu 800 casos suspeitos de covid-19, segundo boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES). De acordo com o levantamento, até a última sexta-feira, 3, havia uma confirmação da doença, de um paciente de 61 anos, residente em Capitólio, que foi internado na Santa Casa de Passos no dia 26 de março.

Passos, com 286 casos suspeitos, é o 20º município mineiro com maior número de registros e o primeiro na região, à frente de São Sebastião do Paraíso (161), Piumhi (44), Ibiraci (37), Cássia (36), Itaú de Minas (34), São Tomás de Aquino (29), Carmo do Rio Claro (21), Pratápolis (20), Capitólio (19), São Roque de Minas (19, Itamogi (11), Alpinópolis (8) e Jacuí e Pimenta (7 em cada). Segundo o boletim, São João Batista do Glória tem seis casos suspeitos, Bom Jesus da Penha e Guapé têm cinco, cada, Nova Resende e São José da Barra têm quatro, cada, Claraval, Doresópolis e Fortaleza de Minas tem três, cada, e e Capetinga tem um.

No Estado, até este sábado, havia 44.528 casos suspeitos, 430 confirmados e seis mortes em decorrência da covid-19. A SES investiga outras 64 mortes relacionadas ao novo coronavírus. Os óbitos em função da doença ocorreram em Belo Horizonte (3), Uberlândia (2) e Mariana (1). Em Minas, a maior parte dos casos de infecção pelo novo coronavírus ocorre em pessoas com idade entre 30 e 39 anos, seguida pelos que têm mais de 60 anos.

 

Brigada

Desde o início da implementação do isolamento social severo em Passos, no dia 21 de março, a Brigada de Enfrentamento à Covid-19, criada pela Prefeitura já fez cerca de 100 autuações (multas). Foram gerados 30 boletins de ocorrência feitos pela Polícia Militar e alguns estabelecimentos tiveram que ser fechados. Segundo o diretor de Medicina Coletiva do município, Thiago Salum, a brigada é composta por cerca de 35 pessoas e tem como objetivo fazer a contenção da população de acordo com as medidas de isolamento social severo e o cumprimento dos decretos municipais com as restrições para a prevenção à covid-19.

De acordo com ele, primeiro foi feito um trabalho informativo e, depois, uma ação voltada à fiscalização, com apoio do Ministério Público, da Polícia Militar e de órgãos da Prefeitura. “Tivemos muito trabalho, na primeira semana, em relação a alguns estabelecimentos e algumas pessoas que não queriam se adequar, mas, agora, as pessoas já estão entendendo melhor a situação. O nosso foco é preservar a vida da população, é interromper a cadeia de transmissão da doença. É um vírus altamente contagioso e o isolamento social severo é extremamente importante para que tenhamos um menor número possível da doença no município”, disse Salum.