Destaques Saúde

Região registra mais três óbitos por coronavírus

Por Nathália Araújo / Redação

21 de julho de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Mais três mortes por covid-19 foram registradas na região entre o último sábado, 18, e ontem, elevando o número de óbitos para 20. Em Passos, uma mulher, com cerca de 50 anos e que estava internada na Santa Casa do município, morreu em decorrência da doença, no sábado. A cidade, até esta segunda-feira, contabilizava quatro mortes por infecção pelo novo coronavírus e 169 casos confirmados.

O que você também vai ler neste artigo:

  • Alpinópolis
  • Paraíso ultrapassa a marca dos 100 casos confirmados

Em Pratápolis, foram duas mortes, uma na manhã de segunda-feira, 20, e outra no último domingo, 19. Estes foram os primeiros óbitos em decorrência da doença no município e os dois pacientes estavam internados na Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso. De acordo com informações da administração, os pacientes eram um homem de 58 anos, que morreu no domingo, e outro de 71, que morava no distrito de Três Fontes e morreu nesta segunda-feira.

A secretária municipal de Saúde, Rosilene Antônia Santos, destaca que a cidade ainda não está em situação de transmissão comunitária e que o Comitê de Combate e Enfrentamento à Covid-19 vai intensificar o trabalho de fiscalização.

Neste caso, os pacientes eram amigos e foram contaminados no bar em que costumavam se reunir. Não havíamos determinado a suspensão das atividades não essenciais porque decidimos, junto ao Ministério Público, aguardar pela liminar que será votada amanhã, mas em breve vamos definir as próximas ações”, contou.

Ainda de acordo com Rosilene, a prefeitura desenvolveu diversas ações de segurança contra a doença. Apesar disso, o número de casos no município cresceu significativamente no último mês.

Este é um momento de grande tristeza para toda a nossa comunidade, que sente muito pelas perdas. Para que o fato não volte a ocorrer, reforço o meu pedido para que a população siga as medidas para conter a disseminação do vírus, como evitar sair de casa sem necessidade, sempre usar a máscara de proteção e se atentar aos cuidados de higiene”, completou.

Pratápolis não aderiu ao programa Minas Consciente, que estabelece protocolos para a retomada das atividades econômicas no estado. No entanto, considera que esta pode ser uma opção, embora qualquer decisão a esse respeito só vá ocorrer após o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) votar a liminar que trata do funcionamento dos serviços não essenciais para os municípios que não fazem parte do projeto.

Com o intuito de separar o atendimento para pessoas que apresentam sintomas de síndrome gripal ou de insuficiência respiratória aguda, o município criou um centro de assistência em saúde, com profissionais especializados nos tratamentos necessários para os casos. A inauguração aconteceu ontem, 20, e qualquer cidadão pode ter acesso aos serviços de forma gratuita, sem a necessidade de agendamento de horário.

Nesta terça-feira, 21, será inaugurado em Pratápolis o Centro de Atendimento de Sintomas Gripais. A iniciativa tem como objetivo principal atender pacientes com sintomas do novo coronavírus.

O Ministério da Saúde orientou os municípios – aqueles que pudessem – a abrir centros especializados em tratamento de síndromes gripais. O objetivo específico é para evitar a propagação do vírus entre outros pacientes com outras doenças e profissionais da saúde”, disse a secretária de saúde.O Centro de Atendimento a Sintomas Gripais está na esquina da rua da Bandeira com a João Batista Ferreira, no local em que funcionava a antiga Aciasp saúde.

Alpinópolis

A Secretaria de Saúde de Alpinópolis divulgou na tarde desta segunda-feira, 20, mais quatro casos de covid-19 no município, subindo para 18 o total de registros. De acordo com informações da administração municipal, os novos casos são de profissionais que atuam na área da saúde da rede particular e estão em tratamento domiciliar. As famílias já estão sendo acompanhadas, sendo que todos estão bem não tendo tido necessidade de hospitalização.
Segundo a prefeitura, uma pessoa está em tratamento hospitalar, sete estão em isolamento domiciliar e sete já se recuperaram. O município registra três óbitos em decorrência da doença.

Paraíso ultrapassa a marca dos 100 casos confirmados

S.S. PARAÍSO – Os números do novo coronavírus em São Sebastião do Paraíso não param de subir e ultrapassaram a casa dos 100 casos confirmados no último final de semana. De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde na tarde de ontem, 20, 110 pessoas já contraíram a doença no município, sendo 45 só nos últimos sete dias.

No início julho, a Secretaria de Saúde informou que Paraíso deveria chegar ao centésimo caso confirmado de covid-19 no final deste mês, entretanto, esse número foi atingido no sábado, dia 18. Das pessoas que contraíram o vírus em Paraíso, 58 já se recuperaram, 45 estão em isolamento domiciliar, quatro permanecem internadas na Santa Casa de Misericórdia e três acabaram morrendo após complicações da doença. As três vítimas fatais eram idosas e faziam parte do grupo de risco.

Também segundo as últimas informações da prefeitura, há um novo óbito em investigação. Paraíso contabiliza 1.025 casos suspeitos notificados desde o início da pandemia. Desses, 217 permanecem em isolamento residencial e são monitorados pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde. Além disso, 125 casos já foram descartados após realização de exames, incluindo sete óbitos.

Outro fator que chama a atenção e preocupa as autoridades locais é o número de pacientes atendidos na Santa Casa. Segundo o boletim da Secretaria de Saúde, 15 pessoas com sintomas do novo coronavírus estão internadas na enfermaria da ala covid do hospital, o que representa uma taxa de ocupação de quase 32% dos leitos. Desses, 12 residem em Paraíso e três são de outros municípios da microrregião.

Além disso, até a tarde da última segunda-feira, havia três pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo que apenas um deles é munícipe. A taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 15%. De acordo com a prefeitura, a redução do isolamento social tem contribuído para aumentar o número de internações no município.