Destaques Saúde

Região recebe mais 11.720 doses de vacinas contra a covid-19

Por Beatriz Silva / Redação

29 de janeiro de 2021

Vacinas devem ser distribuídas aos municípios na próxima segunda-feira. / Foto: Divulgação

PASSOS — O Governo do Estado de Minas iniciou ontem, 28, a segunda fase de distribuição das doses de vacinas contra a covid-19. Para a Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS-Passos), foram entregues, no período da manhã, 11.720 doses, que serão distribuídas na próxima segunda-feira entre os 27 municípios da região.


Você também pode gostar de:

Região registra 8,5 mil casos de violência contra a mulher em três anos

De acordo com superintendente Kátia Rita Gonçalves, além de maior quantidade, desta vez, o estado encaminhou vacinas de diferentes fabricantes.

Recebemos a Coronavac, produzida em parceria entre a Sinovac e o Instituto Butantan, e doses da vacina da universidade de Oxford, a AstraZeneca, produzida pela Fiocruz. Na próxima segunda-feira, cada cidade sob a nossa jurisdição deve receber diferentes quantidades de ambas as vacinas, conforme orienta a Secretaria de Estado de Saúde”, informou.

Foto: Divulgação

No mesmo dia, para aproveitar a logística de entrega, também será distribuída a segunda remessa das 9.466 vacinas da Coronavac que foram enviadas pelo estado à SRS-Passos, em 19 de janeiro. Kátia Rita ressalta que os municípios devem estar atentos em relação a qual vacina será utilizada em cada situação.

Um frasco da Coronavac, por exemplo, comporta dez doses da vacina, enquanto que, para a AstraZeneca, um frasco corresponde a uma dose. Portanto, a orientação é que ambas sejam ministradas conforme a necessidade do local de vacinação, em um hospital, onde há mais pessoas a serem vacinadas, o interessante é que seja utilizado o imunobiológico que compreende mais doses em um frasco. Além disso, após aberto, a validade da Coronavac é de oito horas e a AstraZeneca é de seis horas, então, é necessário avaliar qual deve ser utilizado em cada momento, para evitar desperdício”, disse Kátia Gonçalves.

Como na última entrega, a distribuição deve contar com o apoio e escolta da Polícia Militar.

O papel da Polícia Militar tem sido fundamental para que não ocorra extravio das vacinas. Gostaria de agradecer o trabalho essencial realizado pelos militares, que colaboram para que todas as doses cheguem a cada município e, inclusive, têm realizado um trabalho excelente de patrulhamento enquanto elas estão aqui na regional, evitando qualquer situação adversa”, completou.

Márcia Aparecida Silva Viana, coordenadora do núcleo de vigilância epidemiológica, que é responsável pela equipe que recebe, armazena e distribui as vacinas para região, afirma que é importante seguir as diretrizes do Ministério da Saúde para aplicação das doses.

É importante lembrar que a vacina não evita a infecção pelo novo coronavírus, mas sim o agravamento da covid-19 e o óbito. Nesta fase, as vacinas seguem aos grupos de maior vulnerabilidade, aqueles que estão na linha de frente no combate à doença, idosos em instituições de longa permanência, etc. Que os municípios se atentem em relação a tal prioridade, para que não ocorra vacinação de grupos fora do que orienta o ministério”, recomenda.

Foto: Divulgação

Sobre o monitoramento de quem está sendo vacinado, a superintendente da Regional de Saúde de Passos informou que, até o momento, não há denúncias de irregularidades na região.

Os responsáveis pela epidemiologia de cada município devem monitorar quem tomou vacina, caso ocorra a vacinação de alguma pessoa que não se enquadra no grupo prioritário, é importante que seja realizada a denúncia à SRS-Passos. A própria população, por meio das mídias sociais, também pode denunciar e as informações são encaminhadas à Secretaria de Estado de Saúde e ao Ministério Público, porém, até o momento, a regional não recebeu queixas”, finalizou Kátia.