Destaques Saúde

Programa atende pessoas em situação de rua em Passos

Por Mayara de Carvalho / Redação

24 de abril de 2021

Segundo informações da prefeitura, são 300 atendimentos a pessoas em situação de rua que vivem no município e outros 100 para o público flutuante. / Foto: Divulgação

PASSOS – Cerca de 400 pessoas são atendidas por mês no programa Consultório na Rua, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Passos desde agosto de 2018. Segundo informações da prefeitura, são 300 atendimentos a pessoas em situação de rua que vivem no município e outros 100 para o público flutuante, formado por migrantes que passam pela cidade.

De acordo com a coordenadora do Consultório na Rua, Lívia de Souza Andrade, os atendimentos são feitos em vários pontos da cidade, de acordo com a demanda.

É um programa de atenção primária, feito por meio de uma unidade móvel que dispõe de uma equipe multidisciplinar, que auxilia esse público oferecendo acompanhamento e encaminhamento das pessoas de forma a articular e facilitar o acesso ao serviço de saúde e assistência por meio de políticas públicas, sendo essa população cadastrada ou não nas unidades básicas de saúde”, afirma.

Segundo ela, os encaminhamentos e articulações dos atendimentos são feitos por meio da rede socioassistencial que auxilia com a documentação dos atendidos, aluguel social, benefícios, a Rede de Atendimento Psicossocial (Raps) e parcerias com programas como Samu, Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Nós temos o apoio de todas as unidades de saúde como as unidades do Programa de Saúde da Família (PSF), UPA, Caps AD, Caps II, Ambulatório Escola (Ambes), serviços odontológicos e a parte de assistência, que é o Centro Pop”, disse a coordenadora.

De acordo com Lívia, caso seja necessário conter o paciente para condução, como em um surto, tentativa de suicídio, ferimentos por motivo de brigas e agressividade, o programa conta com a ajuda de órgãos de segurança como as policias Militar e Civil.

O Consultório também tem apoio da promotoria e defensoria pública em situações mais graves como resistência a tratamento, violação de direitos e internações”, disse.

Ainda segundo a coordenadora, os atendimentos são feitos por demanda espontânea e também programada, como o Cuidado Continuado, que percorre pontos da cidade que já são conhecidos pela população de rua como o início da Barrinha, a Avenida da Moda, a rodovia MG-050, o entorno da Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg), a rua Drº Carvalho, o bairro Novo Horizonte, os arredores do Centro Sócio Educativo, o entorno do Albergue da rua Gonçalves Dias e principais praças da cidade como Matriz e Rosário.

O Consultório faz testes de covid-19 em pacientes sintomáticos em situação de rua bem como o encaminhamento deles para a UPA, em caso de confirmação para coronavírus” afirma Lívia. Segundo ela, desde o início da pandemia, duas pessoas em situação de rua testaram positivo na cidade.

Além dos testes rápidos, também são realizados exames para verificar se as pessoas têm sífilis, Aids e hepatite e acompanhamento em casos de diabéticos e hipertensos.

Outro trabalho realizado é a aplicação de anticoncepcionais, trimestralmente, para ajudar na questão do planejamento familiar e acompanhamento para as gestantes em situação de vulnerabilidade social, bem como a vacinação de idosos em situação de rua”, disse.

Segundo a coordenadora, 90% dos atendimentos envolvem pacientes que usam álcool ou drogas e 2% têm algum tipo de transtorno mental.

Também fazemos solicitação de exames, agendamentos em especialidades médicas e acompanhamento ao serviço de saúde para pacientes que precisam mas têm dificuldade de autonomia e locomoção”, afirma.

O programa utiliza veículo com material para aferição de pressão, temperatura e para realizar curativos.

Caso o atendimento precisa de mais cuidados de urgência especializado, como uma reanimação, entubação ou ferimento mais grave, chamamos o Samu”, afirma a coordenadora.

Para adolescentes em situação de rua, o programa conta com a participação do Conselho Tutelar. Segundo ela, atualmente, cinco adolescentes são atendidos pelo programa, todos moradores de Passos. O Consultório na Rua está instalado junto ao PSF São Francisco, na avenida Arlindo Figueiredo, nº 193. O telefone para contato é o (35) 9 8827 2175 e funciona de segunda a sexta-feira em horários alternativos, conforme a demanda, e também de forma fixa, das 7h às 13h, e às quartas-feiras, das 17h às 22h, no plantão noturno.