Destaques Saúde

Procura por planos de saúde cresce 30% na pandemia

Por Talita Souza / Especial

30 de abril de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – A contratação de planos de saúde, por adesão e empresarial, aumentou 30% em Passos desde o início da pandemia do novo coronavírus, segundo dados da Acads Corretora de Planos de Saúde. De acordo com Eberth Beraldo Cançado Lemos, diretor-presidente da empresa, após um ano de pandemia, o número de contratações de planos de saúde mantém saldo positivo de cerca de 20% em 2021.

Desde o ano passado, com a pandemia, é um produto que o pessoal tem procurado bastante. A gente teve bastante procura [em 2020], mais que em 2019, e em 2021 está sendo a mesma coisa”, afirmou.

Com a pandemia, segundo Lemos, a população passou a valorizar a importância de investir em saúde preventiva, o que gerou o aumento na procura por planos de saúde.

A mídia mundial fala para cuidar da saúde, para se prevenir e ter uma imunidade alta. Hoje, o plano de saúde é prevenção. Antigamente, há uns dez anos, as pessoas faziam quando precisavam operar ou em caso de gravidez. Hoje, o pessoal faz o plano de saúde como preventivo. Estamos dando mais importância para a prevenção. É um serviço que, principalmente o brasileiro, passou a mudar o conceito de procurar o plano de saúde de forma preventiva”, explicou o diretor-presidente.

De acordo com a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), o crescimento no número de beneficiários de planos de saúde no país foi causado pela covid-19. Segundo um levantamento realizado pela federação com base dos dados da Agência Nacional de Saúde (ANS), mais de um milhão de pessoas aderiram a um plano de saúde desde o início da pandemia no Brasil, chegando a 48 milhões de beneficiários. É o maior número registrado desde setembro de 2016.

Ainda segundo o levantamento da FenaSaúde, o público que mais contratou planos de saúde nesse período foi o de pessoas acima de 59 anos, com uma expansão de 3,8%. O crescimento foi superior também entre os planos coletivos empresariais, registrando um aumento de 2,48%, seguido por planos coletivos por adesão (1,37%) e familiares (0,07%).