Destaques Saúde

Prefeituras doam R$650 mil para Santa Casa de Passos

6 de abril de 2020

PASSOS – Na última reunião realizada na Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg), no dia 31 de março, após divulgação da necessidade do término da construção e equipamentos para dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Santa Casa de Misericórdia de Passos, os prefeitos de 12 cidades se comprometeram a ratear o valor de R$650 mil para ajudar o hospital, principalmente, visando à luta contra o novo coronavírus.

As cidades fizeram o compromisso em valores que variam de R$25 mil, como é o caso de Capitólio e Cássia a R$200 mil, proposto pela prefeita de São João Batista do Glória, Aparecida Nilva dos Santos, a Nilvinha, que acatou o pedido e ajudou a encabeçar a arrecadação.

Os municípios associados que se dispuseram a doar R$50 mil cada, foram: Passos, Piumhi, Guapé e São José da Barra. Os prefeitos de Alpinópolis e Delfinópolis vão doar R$45 mil cada. A prefeita de Pratápolis e o de Fortaleza de Minas fizeram o compromisso da doação de R$40 mil cada município. Já o prefeito de Itaú de Minas vai ajudar com R$30 mil.

O valor total supera os R$580 mil pedidos pela Santa Casa em campanha em sua página oficial, porém, conforme informou Nilvinha, este restante poderá servir para adquirir outros equipamentos necessários.

“A Santa Casa pode utilizar o recurso para a compra de respiradores, por exemplo, para o atendimento de pacientes, tanto agora na pandemia como para ficar à disposição do hospital que tão bem atende a todas as cidades da região”, confirmou a prefeita.

O prefeito de Piumhi, Adeberto José de Melo, o Deco, que já foi presidente da Ameg, disse à reportagem que este é um momento muito importante de união de todas as forças para manter a ordem e a saúde pública.

“Pertencemos à regional de Passos e, por isso, repassaremos o valor de R$50 mil para Santa Casa, visando ajudar na construção dos leitos. Essa não tem sido uma tarefa fácil para a população, que está reclusa, e para nós, gestores, pois fomos pegos de surpresa em todos os aspectos. No entanto, estamos buscando recursos e formas de ajudar a população a se prevenir contra essa pandemia. Tanto nas questões de saúde quanto na econômica. O mais importante neste momento é a preservação da saúde da população. E esse valor contribuirá para a construção dos leitos, para que sirvam em casos de possíveis cuidados com pacientes mais necessitados neste momento de crise na saúde”, salientou Deco.

Para o prefeito de Itaú de Minas, Ronilton Gomes Cintra, o que estamos vivendo hoje é uma situação que jamais poderíamos prever e imaginar. “Diante da impotência de praticamente todas as cidades da região para o enfrentamento deste vírus destruidor de vidas, nós só temos uma saída, que é a nossa união. A união dos prefeitos para ajudar a Santa Casa de Passos, que, se precisarmos, é o porto seguro de tratamento regional. A união da população em casa, o que diminui o contágio, diminui o número de pessoas doentes e posterga o tempo para a doença se instalar. E, com esse tempo, podemos nos preparar melhor para acolher as pessoas que realmente vão precisar de atendimento em um leito de hospital, por exemplo. Nesse período, que a população está reclusa, unimos forças para melhor atender os nossos doentes. As dificuldades já são muitas, mas temos que ter a responsabilidade de nos desdobrar e fazer parte desta união”, garantiu o gestor municipal.

A Santa Casa informou que o hospital é referência para o território de saúde de aproximadamente 30 cidades, e, com relação ao Hospital Regional do Câncer, são 60 municípios, para uma população aproximada de 500 mil pessoas.