Destaques Saúde

Prefeitura suspende vacinação de profissionais de saúde

Por Mayara de Carvalho / Redação

3 de abril de 2021

Até o dia 9 de março, o Ministério da Saúde encaminhou ao estado 663.800 doses. / Foto: Agência Brasil

PASSOS – A Secretaria de Saúde de Passos suspendeu a vacinação contra a covid-19 em trabalhadores de saúde. A medida foi adotada após tumulto ocorrido no Programa Saúde da Família Planalto (PSF) na última quarta-feira, 30. De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica no município, Paula Freitas, a suspensão ocorreu para que supostas irregularidades possam ser apuradas.


Você também pode gostar de: Prefeituras adotam medidas para evitar turistas no feriado

Segundo Paula, houve um problema na triagem dos grupos prioritários definidos pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES).

Gostaríamos de informar que os profissionais que atuam na linha de frente do combate à covid-19 já foram imunizados”, disse.

Segundo ela, o município tem a prerrogativa de vacinar conforme a prioridade e a realidade locais. De acordo com a coordenadora, a vacinação de idosos continua normalmente.

Nosso planejamento estratégico segue as orientações do oficio circular número 57 da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, publicado no site da prefeitura municipal de Passos”, afirma.

A secretária de Saúde, Priscila Soares Corrêa Faria, disse que o problema ocorreu por conta de profissionais que não estavam dentro da nota técnica do estado e queriam tomar a vacina. “Decidimos por adotar a medida de suspensão da vacinação devido a um grande tumulto que se formou no PSF ”, disse. Priscila afirmou ainda que não foi confirmado nenhum tipo de irregularidade até o momento.

Como estávamos com o pessoal da Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg) todos bem treinados e instruídos e foi percebido que havia trabalhadores da saúde que não estavam na lista, ocorreram desacatos aos profissionais da saúde e voluntários da Uemg. Por isso, de imediato, decidimos por encerrar a vacinação. Para averiguar se o que estava acontecendo era irregular ou não”, contou.

De acordo com a secretária, a suspensão foi adotada de forma emergencial.

Não queremos o tumulto ocorrido no dia 30 novamente. O pessoal que trabalhava estava sendo ameaçado e agredido verbalmente. Vamos retomar as vacinações assim que tivermos um parecer. Vamos nos reunir com todos os órgãos envolvidos, inclusive com a promotoria de Passos, para tentar ajudar a gente da melhor maneira possível e retomar a vacinação dentro das normas da nota técnica do estado”, disse.