Destaques Saúde

Prefeitura de Passos nega ter aplicado vacinas vencidas

Por Adriana Dias / Redação

3 de julho de 2021

Foto: Reprodução

PASSOS – A Prefeitura de Passos informou, na tarde desta sexta-feira, que não foram aplicadas vacinas com prazo de validade vencido no município. Reportagens divulgadas em rede nacional relatam que cerca de 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca teriam sido aplicadas em unidades de saúde de 1.532 cidades e que 40 dessas aplicações teriam ocorrido em municípios da região, sendo 26 delas em Passos. De acordo com informações da prefeitura, o problema teria sido causado por um erro de registro no site do Ministério da Saúde.


O que você também vai ler neste artigo: 

  • Anvisa autoriza governo de Minas a comprar vacina russa Sputnik V
  • Imunização no Estado

Reportagem do jornal Folha de S. Paulo com base em um levantamento baseado em cruzamento de dados do Ministério da Saúde realizado por pesquisadores da Unicamp e da Unifesp aponta que, até o dia 19 de junho, os imunizantes com o prazo de validade vencido haviam sido utilizados em 1.532 municípios brasileiros. Na região, além de Passos, também consta no estudo que o problema teria ocorrido em Claraval, com dez doses, e Piumhi, Areado, Conceição Aparecida, Guaxupé, Formiga e Pimenta, com uma dose cada.

Conforme a chefe do Setor de Epidemiologia da secretaria Municipal de Saúde de Passos, Paula Fabiana Tavares Freitas Santos, não foram aplicadas doses vencidas na população.

O controle dos lotes das vacinas é diário e revisado pela equipe técnica de imunização. O que houve é um erro de registro no site do Ministério da Saúde. Até então, o site não tinha a opção de realizar as correções dos erros de digitação. Há uma semana, houve esta possibilidade com a atualização do site, sendo que estes erros poderão ser corrigidos. A equipe técnica já está realizando a correção dos dados no site específico da vacina contra a covid-19. Não houve aplicação de vacina vencida. A população pode ficar tranquila que tomou a dose dentro da validade. Medidas estão sendo tomadas para que tais erros não ocorram novamente”, assegurou Paula.

Ontem, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) divulgaram uma nota sobre o assunto. De acordo com o documento, todos os casos sobre aplicação de doses contra a covid-19 fora do prazo de validade serão investigados.

Não está descartado erro do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações, que desde o início da Campanha de Vacinação apresenta instabilidade no registro dos dados”, informam os conselhos.

Segundo a nota, o número de casos identificados corresponde a 0,0026% de todas as doses aplicadas no País, sendo necessárias ponderação e investigação quanto à aplicação das doses e preenchimento das informações.

A ação de Estados e Municípios visa dar rápida resposta à sociedade brasileira. Por fim, ressaltamos que todos os profissionais destacados pelos municípios para aplicação das vacinas adotam as boas práticas de vacinação, dentre as quais, a checagem do prazo de validade”, diz o documento.


Anvisa autoriza governo de Minas a comprar vacina russa Sputnik V

Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – O Governo de Minas recebeu autorização para a compra da vacina russa Sputnik V e informa que dará continuidade ao processo de importação do imunizante. A autorização foi concedida, em caráter excepcional, pela Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e comunicada ao governo mineiro nesta sexta-feira, 2. Inicialmente, Minas deverá realizar a aquisição de até 428 mil doses do imunizante, o que permitirá importante avanço nesta que é a maior operação de vacinação da história de Minas Gerais.

Segundo informações do Estado, o governador Romeu Zema comemorou a aprovação da Anvisa para compra do imunizante.

A Anvisa autorizou a nossa solicitação de importação de 428 mil doses da vacina Sputnik. Mas, agora, o fundo soberano russo vai junto com a Seplag dar a data da entrega, que eu espero que seja o mais breve possível“, afirmou Zema.

Com a liberação, o Governo de Minas prosseguirá com os encaminhamentos para finalizar as negociações do contrato junto ao Fundo Soberano Russo. O quantitativo de doses pleiteado corresponde a imunização de 1% da população mineira, limite máximo estabelecido pela Anvisa.

O pedido de autorização para importação excepcional de doses da vacina Sputnik V foi oficializado pelo Estado no mês de junho. A negociação leva em consideração diversos pontos, como prazo estabelecido para entrega. A importação da Sputnik V será realizada respeitando condicionantes e assinatura de Termo de Compromisso, para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância nacional decorrente do surto do novo coronavírus (SARS-CoV-2), nos termos da Lei nº 14.124/2021.


Imunização no Estado

Desde 18 de janeiro, quando teve início a maior operação de vacinação da história de Minas Gerais, até o momento, 10.012,418 doses de imunizantes contra a covid na população do Estado, sendo 7.282.867 primeiras doses e 2.709.136 segundas doses. Também foram vacinadas 20.145 pessoas com a dose única da Janssen. Os dados são do Vacinômetro, painel disponibilizado por meio da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Nesta sexta-feira, as últimas 736.820 doses que chegaram ao estado esta semana foram distribuídas para as Unidades Regionais de Saúde (URSs) para, em seguida, serem entregues aos municípios, a quem cabe a aplicação dos imunizantes. No total, foram recebidas 14.186.644 de doses via Ministério da Saúde (MS).