Destaques Saúde

Prefeito anuncia medidas contra aumento da covid-19 em Paraíso

6 de janeiro de 2021

Reunião teve a presença de representantes de saúde, autoridades de segurança e munícipes. / Foto: Beatriz Silva

S. S. PARAÍSO – O prefeito de São Sebastião do Paraíso, Marcelo Morais, e o vice, o médico Daniel Tales, anunciaram medidas mais drásticas para o combate à covid-19 no município, entre elas o registro de ocorrência para aqueles que estão em isolamento e não foram localizados em suas residências para a testagem feita pela Vigilância em Saúde e a cassação de alvará de funcionamento de empresas que não estão atendendo às medidas de segurança para conter o avanço da pandemia no município. Com 54 mortes, Paraíso é a cidade da região com maior número de óbitos em decorrência da doença, seguido por Passos (32).


Você também pode gostar de:

Enem divulga Cartão de Confirmação de Inscrição para candidatos em 2021

De acordo com Morais, hoje o sistema de saúde do município enfrenta diversas falhas que têm ocasionado o aumento da doença.

Quero deixar muito claro para que depois ninguém diga que não está sabendo o que está acontecendo. Segundo o artigo 131, praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave com a qual está contaminado e capaz de produzir o contágio, a pena é de reclusão de um a quatro anos e multa”, ressaltou.

O prefeito disse que, até então, o município não estava recebendo adequadamente por parte dos planos de saúde as notificações dos casos de covid-19. Marcelo disse ainda que, somando a este problema, foi identificado que empresas não estão aceitando atestados médicos de funcionários que foram colocados em isolamento domiciliar. “Se não conseguirmos finalizar esse protocolo, infelizmente, o contágio continuará acontecendo”.

O médico Daniel Tales chamou a atenção para a gravidade da situação.

Há pessoas que necessitariam ficar em isolamento e, na hora que o enfermeiro da prefeitura vai à residência desse cidadão fazer a testagem, não as encontra, e isto é gravíssimo. Esse cidadão não está assumindo a responsabilidade de se resguardar não só a ele, mas a vida dos cidadãos da nossa comunidade”, disse.

Daniel explicou que o protocolo da Saúde estabelece que seja feito o exame de swab entre o terceiro e sétimo dia após identificados os primeiros sintomas suspeitos da covid-19. O teste é o mais indicado e detecta com mais precisão a presença do vírus no organismo. De acordo com ele, após o surgimento dos sintomas suspeitos e a testagem, este cidadão tem que ficar 10 dias em isolamento domiciliar e os familiares até o 14º dia, tendo em vista a janela imunológica.

A pessoa que apresentou os primeiros sintomas, tem mais quatro dias para poder transmitir a doença para aqueles que estão no mesmo convívio, tanto no ambiente familiar quanto no trabalho. Ou seja, são 10 dias para quem apresentou sintomas suspeitos e 14 para familiares”, acrescentou.


Exames

O vice-prefeito lamentou a situação imposta àqueles que necessitam trabalhar e, diante disto, acabam desrespeitando o protocolo para não ter esses dias afastados descontados do salário ou férias.

Muitos empregadores têm exigido que a pessoa só volte a trabalhar após ser realizado a testagem. O teste rápido, ele só é feito no 14º dia após este cidadão ter passado pelos 10 dias de isolamento, sendo este período o de maior risco de transmissão da doença. Após passar por este período, ele pode voltar à sua rotina normalmente”, acrescentou.

Por fim, Daniel ressaltou que os exames estão sendo ofertados e que a população precisa fazer sua parte. Marcelo destacou ainda que, a partir de agora, será lavrado boletim de ocorrência para os casos em que pacientes que deveriam estar em isolamento domiciliar e não forem encontrados e cassado o alvará de funcionamento das empresas que não estão respeitando os protocolos da Saúde, como exigência do uso de máscara no estabelecimento, disponibilidade do álcool em gel e distanciamento.

Todos os casos suspeitos serão testados, e pedimos que todos que apresentarem quaisquer sintomas, que procurem o serviço de Saúde para que possamos tratá-los no começo. Todos serão responsabilizados”, finalizou.