Destaques Saúde

Piumhi e Capetinga reforçam medidas contra coronavírus

5 de janeiro de 2021

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PIUMHI – As prefeituras de Piumhi e de Capetinga divulgaram, nesta segunda-feira, 4, novos decretos para reforçar medidas de prevenção ao novo coronavírus. Em Piumhi, o município aderiu à Onda Vermelha do programa Minas Consciente e determina novas recomendações para o funcionamento de comércio e serviços, como a sugestão de missas e cultos destinados a atender o público idoso, e prevê a adoção de medidas mais restritivas.

O decreto prevê, em caso de necessidade, que a prefeitura poderá adotar medidas como barreiras sanitárias, isolamento, quarentena, a determinação de realização compulsória de exames médicos, testes laboratoriais, coleta de amostras clínicas, vacinação e outras medidas profiláticas, tratamentos médicos específicos, e estudo, inquérito ou investigação epidemiológica. O documento também proíbe a realização de festas, comemorações e eventos em estabelecimentos privados e públicos.

Pelo decreto, estabelecimentos como bares, restaurantes, trailers, padarias, lanchonetes, lojas de conveniência e outros poderão manter o funcionamento presencial semanal até 00h, seguindo deliberações como adotar um menu ou cardápio descartáveis ou com possibilidade de desinfecção antes da entrega aos clientes. As empresas também devem manter as medidas de higienização contra a covid-19 e limitar o atendimento a 50% da capacidade.

A Prefeitura de Piumhi também proíbe a aglomeração de pessoas, com ou sem a utilização de automóveis e som, em lojas de conveniência e de postos de combustíveis. Para as igrejas e templos religiosos, a administração determina que as instituições devem dispor de medidas de higienização e que os fiéis devem seguir, corretamente, o uso de máscaras de proteção durante as celebrações. A prefeitura sugere que as igrejas e templos façam celebrações específicas para atender os idosos, grupo de risco para covid-19.


Capetinga

Em Capetinga, a prefeitura determinou, também por meio de decreto, que os estabelecimentos como lojas, magazines e departamentos de qualquer tipo de produto e academia estão proibidos de funcionar. Bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias, sorveterias só poderão funcionar por meio do sistema de entrega de produtos. Salões de beleza, comércio ambulante e cultos, missas e demais eventos religiosos também estão proibidos.