Destaques Saúde

Passos retorna para onda vermelha a partir de sábado

14 de Maio de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – Após uma semana na onda amarela, Passos volta à onda vermelha a partir deste sábado, 15. Decreto assinado pelo prefeito Diego Oliveira, nesta quinta-feira, segue a decisão do Comitê Extraordinário Covid-19, órgão do governo estadual, que definiu, em reunião realizada ontem, o retorno das microrregiões de Passos, Cássia e Piumhi à onda vermelha.

Com a nova medida, o município volta a ter limite de 50% na ocupação de hotéis e atrativos naturais e restrições às aulas presenciais na rede particular de ensino, entre outras medidas que afetam o funcionamento do comércio e de serviços.

Em Cássia, decreto divulgado pela prefeitura também altera as restrições no comércio e outras atividades.
De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, o momento ainda exige cautela, especialmente porque o tempo de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está maior com a nova cepa. Porém, a capacidade assistencial do Estado foi restabelecida.

Temos algumas regiões que estão tendo alívio, por apresentarem uma folga na capacidade assistencial. Saímos do momento de colapso, vivenciado há 50 dias, em que todo o estado estava na mesma situação ruim, o que não viabilizava transferência de pacientes entre macros. Voltamos ao patamar normal, em que o estado passa a ser heterogêneo de novo. Algumas regiões estão indo bem, com tendência de melhora. Outras estão estabilizadas”, explicou.

Atualmente, segundo o governo do estado, a taxa de ocupação de leitos em Minas é de 80% para UTI Covid e 74,68% para Enfermaria. Já a incidência, caiu 7% na última semana. A positividade atual é de cerca de 38%.

Na Santa Casa de Passos, a ocupação dos 50 leitos de UTI Covid está em 100% desde a última sexta-feira. De acordo com boletim divulgado ontem pelo hospital, a taxa na Enfermaria Covid é de 82%. A Santa Casa divulgou, também nesta quinta-feira, um comunicado informando que ainda não havia recebido os pagamentos em atraso, desde janeiro, por parte da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

No último dia 4, a Santa divulgou um comunicado que reduziria o número de leitos de UTI Covid, de 50 para 40, por conta da falta de pagamentos de mais de R$6,7 milhões por parte do Ministério da Saúde, da SES-MG e dos custos de medicamentos e da falta dos mesmos no mercado. A decisão foi revertida após negociação com a SES.

Ontem, Passos atingiu 172 óbitos em decorrência da covid-19, um a menos que São Sebastião do Paraíso, que lidera o ranking de óbitos pela doença na região desde o início de novembro do ano passado. Passos registra o maior número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região desde o início da pandemia.

De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Passos, até ontem, eram 6.113 casos, sendo 5.672 recuperados, 206 em recuperação, 63 pessoas hospitalizadas e 172 mortes. Em Paraíso, de acordo com boletim divulgado pela prefeitura nesta quinta-feira, já são 173 óbitos, dois a mais que no dia anterior, e 4.018 casos.