Destaques Saúde

Paraíso tem mais uma morte por coronavírus

Por Ralph Diniz / Especial

24 de dezembro de 2020

Foto: Divulgação

S.S. PARAÍSO – A Secretaria Municipal de São Sebastião do Paraíso registrou, nesta quarta-feira, 23, a oitava morte por covid-19 no município durante o mês de dezembro. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, Paraíso já registrou 45 óbitos, e a cidade com maior número de mortes na região, seguida por Passos (30).


O que você também vai ler neste artigo:

  • Onda Vermelha
  • SMS registra aumento de testes da covid-19

Nesta semana, uma mulher de 65 anos, que estava internada na UTI da Santa Casa há alguns dias, morreu na última terça-feira. Segundo informações, a idosa apresentou os sintomas da doença na semana passada e teve que ser internada depois de ter dificuldades para respirar. Ela possuía algumas comorbidades que tornaram a doença ainda mais agressiva. O corpo da mulher foi sepultado com todos os protocolos de segurança no Cemitério da Saudade, em Paraíso.

Além das mortes, outro dado que preocupa as autoridades locais é o número de novos casos registrados da doença, que não param de subir. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde nesta quarta-feira, já são 1.586 casos confirmados, sendo 61 nas últimas 48 horas.

Dos casos confirmados desde o início da pandemia, 1.493 já se recuperaram, 45 evoluíram para óbito, 45 estão em isolamento domiciliar e são monitorados pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde e três permanecem internados na enfermaria ou na UTI da Santa Casa.

Além disso, 241 pessoas que apresentaram sintomas semelhantes da doença, mas que não foram submetidas ao exame de covid, estão isoladas em suas residências e são acompanhadas pela Secretaria de Saúde. Também segundo o levantamento, há 783 casos descartados após realização de exames laboratoriais, incluindo 37 óbitos. Desde março, já foram notificados 5.910 casos suspeitos em São Sebastião do Paraíso.

Em relação à ocupação da ala covid da Santa Casa, 16 casos confirmados ou suspeitos da doença estão internados no hospital, sendo 11 na enfermaria (cinco munícipes) e cinco na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo um morador de Paraíso e quatro de outras cidades da microrregião. As taxas de ocupação dos leitos são de 23,4% e 25%, respectivamente.

Onda Vermelha

O Comitê Extraordinário Covid-19, determinou, nesta quarta-feira, 23, que a região Sul de Minas regrediu da Onda Verde para a Onda Vermelha no Minas Consciente, a mais restritiva do plano de retomada da economia desenvolvido pelo governo estadual que permite apenas o funcionamento de serviços essenciais, como farmácias, supermercados, padarias e bancos. Com a medida, agora são oito regiões de Minas na Onda Vermelha.

Desta forma, oito das 14 macrorregiões se encontram na onda vermelha (Jequitinhonha, Leste, Leste do Sul, Nordeste, Vale do Aço, Sudeste, Centro-Sul e Sul). Outras cinco estão na onda amarela (Centro, Norte, Noroeste e Triângulo do Norte). Já a região Triângulo Sul permanece na onda verde.


SMS registra aumento de testes da covid-19

PASSOS – O número de pessoas, principalmente mulheres, que tem procurado as unidades de saúde da rede municipal de Passos com suspeitas de sintomas da convid-19 aumentou. Como consequência, cresceu também a quantidade de testes solicitados pelo grupo de médicos contratados pela prefeitura. Segundo boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta quarta-feira, o município registrou 1.792 casos positivos e 30 mortes por infecção pelo novo coronavírus. As taxas de ocupação na Santa Casa estão em 12%, nos leitos da Enfermaria Covid-19, e 20% na UTI Covid.

Para a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Paula Fabiana Tavares de Freitas Santos, o descumprimento quanto ao protocolo de prevenção ao contágio do vírus, é o principal motivo de crescimento de casos da doença no município de Passos.

A população, principalmente os mais jovens, não estão respeitando as medidas, que são o distanciamento social, uso de máscara facial, de álcool em gel, e a aglomeração, que tem sido o maior problema para a Brigada Municipal de Combate à doença”, afirmou.

Paula ressaltou que, neste fim de ano, as pessoas precisam ter mais consciência e seguir à risca o protocolo.

O Natal está aí, vem depois a passagem de ano, mas, infelizmente, não são dias para festejar e aglomerar. Nós vivemos um grave problema de saúde pública mundial, e dependemos também da ajuda e colaboração da população. Os números divulgados diariamente são reais. Faço o apelo através do jornal para que todos sigam as recomendações de combate e prevenção da doença para que o sistema de saúde não fique sobrecarregado”, alertou.

Sobre os testes gratuitos disponibilizados pelo SUS e que detectam o vírus da covid-19, realizados através de parcerias entre prefeitura e Santa Casa de Passos, são os RT-PCR (o material utilizado para a análise é retirado das vias aéreas do paciente, por meio de um tipo de cotonete); e o teste rápido (o mesmo tipo de exame do RT-PCR comum, no entanto seu processamento é muito mais rápido). Já o sorológico, é um teste feito a partir de uma pequena amostra de sangue do paciente. Ele indica se houve ou não criação de anticorpos contra o vírus, o que pode indicar se a pessoa já foi ou não infectada.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, todo o processo para se chegar até o resultado dos exames começa pelas unidades básicas de saúde.

A pessoa com suspeita deve procurar, por exemplo, a Estratégia Saúde da Família (ESF) onde é cadastrada, e ser avaliada por um médico. Após a hipótese do diagnóstico da covid, são recomendadas medidas de isolamento social, sendo obrigatório em todos os casos suspeitos, e posteriormente será agendado exame adequado levando-se em consideração a data dos primeiros sintomas do paciente. O resultado dependerá da demanda do laboratório”, explicou.

Além do aumento considerável de teste da covid na rede pública municipal, a reportagem entrou em contato com vários laboratórios de Passos que realizam os três tipos de exames, e todas as informações colhidas pela reportagem apontam que o número de pessoas que desejam saber se está ou já esteve contaminado pelo novo vírus se elevou bastante nos últimos dias. Por enquanto, nenhum plano de saúde cobre as despesas dos três testes, e são pagas pelos clientes.


Você também pode gostar de: