Destaques Saúde

Paraíso faz operação de fiscalização no comércio contra o coronavírus

24 de abril de 2021

Foto: Divulgação

S. S. PARAÍSO – A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso deve realizar, neste fim de semana, uma operação de fiscalização em estabelecimentos comerciais que não cumprirem as medidas sanitárias de segurança contra a covid-19.

Segundo informação divulgada pela administração, nesta sexta-feira, 23, a prefeitura, a Guarda Civil Municipal, a Polícia Militar e a Vigilância Sanitária, preparam uma grande operação de fechamento de estabelecimentos comerciais que não estiverem cumprindo as medidas sanitárias de segurança previstas em decreto municipal, entre elas o fechamento às 22h.

Segundo o prefeito Marcelo Morais, os estabelecimentos que descumprirem as normas vigentes do decreto municipal serão notificados pelas autoridades competentes. Em caso de reincidência, os proprietários de estabelecimentos serão formalmente comunicados quanto à suspensão do seu alvará de funcionamento pelo período de 15 dias.

Aqueles que já foram notificados e descumprirem as normas neste final de semana, receberão oficialmente a interdição do local por 15 dias. Todos já foram avisados e sabem o que tem que ser feito, inclusive quem insiste em enganar a fiscalização efetuada pela prefeitura”, afirma o prefeito.

Na última quinta-feira, o governo estadual autorizou a microrregião de Paraíso a voltar para a onda amarela do Minas Consciente, programa do governo de Minas para a retomada da economia. O município está autorizado a deixar a onda vermelha a partir deste sábado.


Volta às aulas

A administração deu início aos trabalhos junto à Secretaria Municipal de Educação para debater e organizar o fluxo para a volta às aulas de forma híbrida. / Foto: Divulgação

De acordo com informações da prefeitura, a administração deu início aos trabalhos junto à Secretaria Municipal de Educação para debater e organizar o fluxo para a volta às aulas de forma híbrida – presencial e remota – no município. Segundo o prefeito Marcelo Morais, a “onda amarela” do Minas Consciente não significa um afrouxamento na fiscalização e combate à pandemia de covid-19.

Antes da onda roxa, estávamos com indicativo para a onda verde e, mesmo assim, cobramos da população o respeito às regras sanitárias, entre elas o distanciamento social e uso de máscara, além de respeito ao horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais previsto em decreto. Não vamos afrouxar a fiscalização. Está muito claro para todos o que a prefeitura fará com quem desrespeitar o decreto vigente”, disse Morais.

Na próxima semana, a prefeitura estuda fazer reunião com representantes de escolas particulares e públicas, sindicato, pais e professores, além de representantes da Secretaria Municipal de Educação. De acordo com o prefeito, a organização de voltar às aulas será mais uma etapa, porém, respeitando todas as medidas de segurança possíveis que determinam os protocolos da Vigilância Sanitária.

Se não houver comprometimento das partes em relação ao decreto vigente, não seguiremos com o assunto até que tenhamos total certeza de que todos os protocolos estão sendo respeitados”, finaliza o prefeito.