Destaques Saúde

Paraíso chega a 18 mortes por coronavírus e crescem internações

Por Ralph Diniz / Especial

8 de outubro de 2020

Nos primeiros sete dias de janeiro, 560 casos suspeitos de coronavírus foram registrados em Passos. / Foto: Divulgação

S. S. PARAÍSO – Desde o início desta semana, mais três idosos morreram em decorrência de complicações da covid-19 em São Sebastião do Paraíso. Dois dos casos foram registrados em menos de 24 horas. Segundo boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira pela prefeitura, o município soma 18 óbitos pela doença – somente em outubro, ocorreram quatro mortes.

Segundo informações obtidas pela reportagem, na segunda-feira, 5, um idoso de 88 anos que havia testado positivo para o novo coronavírus morreu na Santa Casa de Misericórdia. Além da idade avançada, a vítima fazia parte do grupo de risco da doença em razão de outras comorbidades. Já na terça-feira, 6, um homem de 67 anos, que também estava internado na UTI do hospital paraisense, acabou falecendo. Familiares consideravam o idoso uma pessoa “forte e saudável”. Ambas as vítimas foram sepultadas no cemitério municipal de São Sebastião do Paraíso de acordo com as normas da vigilância sanitária. Ontem, foi divulgada a morte de uma mulher de 84 anos.

Os dados da Secretaria de Saúde mostram que, dos 18 óbitos registrados desde março, onze ocorreram nos últimos 35 dias. O número de casos confirmados da doença saltou para 734. Atualmente, 51 pessoas estão isoladas em suas residências e outras sete estão internadas na Santa Casa. Ainda conforme o boletim atualizado pela Prefeitura na tarde desta quarta-feira, outras 264 pessoas com sintomas semelhantes ao do novo coronavírus – e que não foram testadas – estão em isolamento domiciliar. Há, também, um óbito suspeito em investigação. Os resultados dos exames devem ser divulgados nos próximos dias.

Todavia, os números que mais preocupam no momento são os de ocupação de leitos da ala covid da Santa Casa. Ao todo, 38 pessoas estão internadas: 30 na enfermaria e 8 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As taxas de ocupação estão entre as maiores registradas desde o início da pandemia, 63,83% e 40%, respectivamente.

Padre diagnosticado com covid recebe alta após três meses

PIUMHI – Depois de mais de três meses internado, o padre Aguinaldo Gualberto Pires recebeu alta do hospital São João de Deus, em Divinópolis, na segunda-feira, 5. Em julho deste ano, o sacerdote, que havia assumido recentemente a Paróquia São Sebastião, em Piumhi, foi internado e diagnosticado com covid-19. O combate à doença foi delicado e envolveu traqueostomia e ventilação mecânica. O padre chegou a ser transferido para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) em agosto, vencendo “a fase mais crítica do tratamento”, como foi afirmado em nota pela Diocese de Luz.

Segundo a Diocese, assim que recebeu alta do hospital, ele foi levado para a casa de sua irmã, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O sacerdote está consciente, porém com dificuldade na fala devido ao tratamento. Conforme o padre Antônio de Simoni, da Paróquia Santo Antônio, em Piumhi, o processo de recuperação de Aguinaldo será lento e exigirá, oportunamente, uma nova internação em uma clínica especializada em reabilitação.