Destaques Saúde

Paraíso aciona MP contra tentativa de furar fila da vacina

17 de fevereiro de 2021

A administração já teria identificado pelo menos 20 tentativas de burlar o cadastro da vacina. / Foto: Divulgação

S. S. PARAÍSO – A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso responsabilizará judicialmente as pessoas que estão tentando furar a fila no cadastro de vacinação contra a covid-19. A situação tem gerado transtornos à Vigilância em Saúde e atrasado o andamento da vacinação dos grupos prioritários, uma vez que o setor precisa filtrar aqueles que realmente têm o direito à vacina. Segundo informações, foram identificados pelo menos 20 casos. O Ministério Público será comunicado sobre cada um deles.


Você também pode gostar de: Pequenos Cantores plantam mudas de árvores no Bela Vista II

Conforme destacou o prefeito Marcelo Morais, são muitos os casos de pessoas que estão entrando no site da prefeitura, fazendo o cadastro para tentar burlar o sistema de vacinação do município, que tem buscado seguir rigorosamente os critérios determinados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais e da Regional de Saúde de Passos. Segundo o prefeito, pessoas ligadas direta ou indiretamente à área da Saúde estão mentindo ao fornecer informações para serem imunizadas contra a covid-19.

Criamos um link no site da prefeitura para fazer o registro desses profissionais ligados à saúde, e tem pessoas que estão mentindo. Estamos pedindo para que as pessoas respeitem os critérios. Ainda não estamos abrindo as faixas etárias da vacinação porque não temos doses suficientes para vacinar todos”, destacou Marcelo.

A quantidade de doses de vacina que são enviadas pela regional de saúde é direcionada a grupos específicos e o município precisa respeitar o que determina o órgão regulador de Saúde.

Há aqueles que estão tentando burlar o sistema. Informaremos ao Ministério Público e vamos responsabilizar criminalmente quem está fazendo isso”, disse o prefeito.

Pedimos àqueles que não se enquadram nos critérios de vacinação, que não façam esse cadastro e nem mandem documentação fraudulenta. Está havendo uma pressão muito grande de profissionais no nosso Posto de Puericultura para serem vacinados. Não podemos sair daquilo que preconiza a legislação”, finalizou o prefeito.