Destaques Saúde

Municípios devem reforçar campanha contra o sarampo

18 de agosto de 2020

Passos é a cidade que menos vacinou, com uma cobertura de apenas 5,10%. / Foto: Divulgação

PASSOS – Os municípios da área de abrangência da Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS Passos) devem reforçar a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo para atingir uma cobertura de imunização de pelo menos 95% das pessoas de 20 a 49 anos de idade. O motivo é a baixa adesão do público-alvo à campanha na maioria dos 27 municípios da região. Apenas Doresópolis chegou perto do percentual que garante a imunidade da população, com 90,65% de cobertura vacinal. Em Passos, maior cidade da região, a cobertura foi de 5,10%, segundo o mais recente levantamento (11/8).

A baixa adesão acontece em todo o país, o que levou o Ministério da Saúde a prorrogar a campanha – iniciada em 2018 – para 31 de agosto. Quando a prorrogação foi decidida, apenas 4,2% do público-alvo da ação já haviam se vacinado. Esse percentual corresponde a 3,7 milhões de pessoas no país, sendo que destes cerca de um milhão estão em Minas Gerais, segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), que espera imunizar nove milhões.

De acordo com Sueli Veloso, do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da SRS Passos, a cobertura vacinal tem que atingir pelo menos 95% das pessoas dessas faixas etárias para se alcançar a imunidade desejada.

Mas tem que haver homogeneidade. O percentual tem que ser para todas as faixas etárias: de 20 a 24 anos, 25 a 29, 30 a 34, 35 a 39, 40 a 44 e 45 a 49 anos”, explicou.

Na área da Regional de Saúde de Passos, 200.524 pessoas têm idade de 20 a 49 anos, mas a adesão à campanha tem sido baixa. As cidades que mais vacinaram até a semana passada foram Doresópolis, que chegou a 90,65% do público-alvo, seguida de São João Batista do Glória (71,40%) e Nova Resende (65,11%). Passos é a cidade que menos vacinou, com uma cobertura de apenas 5,10%. Logo após vêm Itaú de Minas (7,70%) e Carmo do Rio Claro (9,52%)

As crianças e as pessoas das outras faixas etárias já participaram de etapas anteriores da campanha. Para quem tiver a partir de 50 anos, a demanda é espontânea, bastando o interessado procurar uma unidade pública ou privada de vacinação. No SUS (Sistema Único de Saúde), a vacina é gratuita e está disponível nos postos municipais de vacinação.

O sarampo é uma doença viral grave e altamente contagiosa, transmitida por meio de secreções ou aerossóis ao falar, tossir, espirrar ou até mesmo na respiração. O sarampo chegou a ser erradicado no país, mas voltou a acometer um grande número de pessoas a partir de 2018 – mais de 29 mil, com 30 óbitos. Segundo o Ministério da Saúde, esse retorno da doença se deve a migrantes e viajantes internacionais. Conforme a atualização do boletim epidemiológico de sarampo, Minas Gerais já tem 21 casos confirmados da doença e 42 suspeitos sendo investigados. Dois desses casos confirmados são do Sul de Minas, sendo um de São Sebastião do Paraíso e outro de Três Pontas.