Destaques Saúde

Microrregião de Cássia proíbe comércio presencial

Por Gabriella Alux / Especial

26 de Maio de 2021

Alguns segmentos não podem ter atendimento presencial. / Foto: Divulgação

CÁSSIA – Nesta segunda-feira, 24, as prefeituras de Cássia, Claraval, Capetinga, Delfinópolis, Pratápolis e Ibiraci decretaram o funcionamento apenas por delivery de supermercados, mercados e mercearias e proibiram o funcionamento presencial em segmentos do comércio e na prestação de serviços, com o intuito de tentar reduzir o número de internações e óbitos por covid-19. Em Cássia, o município registrou três óbitos em decorrência da doença em apenas um dia.


O que você também vai ler neste artigo: 

  • Passos
  • Alpinópolis 

Em reunião realizada na Prefeitura de Cássia, foi definida a proibição do funcionamento de estabelecimentos como salões de beleza e clínicas de estéticas, cabeleireiros e barbearias, manicures e pedicures, feiras de alimentos e artecultura e feira livre, marcenarias, carpintarias, funilarias e prestadores de serviços em geral.

Além disso, a prática de esportes em geral, utilização de parques infantis, quadras esportivas e praças públicas, clubes de recreação e lazer, eventos festivos públicos e particulares e turismo, aluguel de casas, chácaras, ranchos e afins, também estão terminantemente proibidos. Bancos, lotérica, serviços de saúde, incluindo atendimento odontológico, psicológico e fisioterapia de realibilitação e atendimento veterinário poderão funcionar apenas com agendamento prévio.

Em Claraval, a prefeitura estabeleceu horário até as 24h para funcionamento, apenas por delivery, de restaurantes, pizzarias e lanchonetes e, até as 20h, de bares, espetinhos, supermercados, mercearias, padarias e açougues.
O prefeito de Ibiraci decretou lockdown, até quinta-feira, 27, com toque de recolher entre 20h e 5h, e a proibição de comercialização de qualquer tipo de bebida alcoólica. O encontro de pessoas, em qualquer horário, nas vias, parques e logradouros públicos, prática de atividades esportivas orientadas ou não e reunião de qualquer natureza passa a ser proibido.

Fortaleza de Minas ontem, 25, também adotou restrições no horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais de atendimento ao público, que apenas poderão funcionar entre 5h e 21h. Os velórios passam a acontecer das 5h às 20h, com duração de 5h e limite máximo de dez pessoas. Também nesse horário, poderão acontecer diariamente as atividades religiosas, celebrações, missas e cultos, inclusive grupos de orações, com intervalo mínimo de 2h entre os eventos e permanência de no máximo 20% da capacidade local.

No último sábado, 22, Passos, São Sebastião do Paraíso, Piumhi e São José da Barra também haviam alterado as medidas para tentar conter o aumento no número de casos e de mortes pela Covid-19. Os decretos limitam a circulação de pessoas e funcionamento de estabelecimentos em geral.


Passos

De acordo com o boletim epidemiológico de ontem, 25, não houve nenhuma morte por covid-19 registrada em Passos, fato que não acontecia desde o dia 7 deste mês, data em que a cidade voltou para a onda amarela. Segundo o boletim, 89 novas pessoas foram infectadas pelo coronavírus, somando 6.950 casos positivos e há 202 óbitos confirmados.

O número de pacientes que aguardam internação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dobrou. Na última segunda-feira, 24, dez pessoas esperavam por internação e ontem, 25, o boletim epidemiológico da prefeitura informa que há 20 pessoas a espera de leitos para serem internadas.


Alpinópolis

Entre a última sexta-feira, 21 e a tarde desta segunda-feira, 24, o Departamento Municipal de Saúde de Alpinópolis registrou um aumento de cerca de 16% no total de óbitos por covid-19 no município. Neste período, a doença fez três vítimas na cidade, duas delas da mesma família. A primeira vítima foi um idoso de 88 anos, morador do bairro São Benedito, que estava internado no Hospital Cônego Ubirajara Cabral.

Segundo a prefeitura, ele morreu na manhã da sexta-feira. Na tarde de sábado, foi registrada a morte de uma mulher, de 69 anos, que havia sido transferida para a Santa Casa de São Sebastião do Paraíso. Já na madrugada deste domingo veio a óbito um homem, de 47 anos, que também estava internado no hospital de Alpinópolis, filho do idoso que morreu na sexta.