Saúde

Máscara caseira só é opção se usada e lavada a cada três horas

24 de março de 2020

PASSOS – Luiz Henrique Mandetta, ministro da saúde, orientou às pessoas a confeccionarem suas próprias máscaras caseiras em pano, como forma de prevenção ao coronavírus. Segundo o ministro, como os produtos farmacêuticos estão em pouca quantidade no mercado, o ideal é deixar para os enfermeiros e médicos. Em sua fala, ele pediu à população que, se for sair, usar uma máscara de tecido. “Eu digo assim, poupe o material de saúde para os enfermeiros e médicos. Eles são as pessoas mais importantes da cidade hoje, o pessoal da Saúde. Não saiam de casa”, disse.
Para o diretor técnico da Santa Casa de Misericórdia de Passos, o médico José Ronaldo Alves, ao ser questionado sobre a validade das máscaras em tecido, afirmou à reportagem, não ter encontrado literatura médica com recomendação sobre o uso e sim a utilização segura de máscara cirúrgica e N95, embora, o ideal é que fiquem todos em casa.
O médico Rodrigo Barreto afirmou que todas as máscaras têm validade de apenas 3 horas e que, portanto, as de tecido podem ajudar, mas é necessário lavar constantemente, principalmente com água sanitária. “O momento é de ficar dentro de casa, sair o mínimo possível. Dentro de casa não precisa usar máscara, nem álcool gel, só vai usar se houver alguém em quarentena, salientando que, se houver, esta pessoa tem que estar isolada inclusive das demais dentro de casa”, explicou Barreto.
O casal Wankler da Silva Machado e Lauristela se viram numa situação complicada com a paralisação dos serviços de mototaxi, trabalho que Machado atua para manter a família de seis pessoas. Mas, assistindo a uma reportagem que explicava como fazia a máscara de tecido a passense fez para uso da família e, ao postar nas redes sociais, começou a receber encomendas.
“Aconteceu meio sem querer, mas tem sido a forma financeira de sair da crise da falta do dinheiro do serviço de mototaxi e também uma maneira de ajudar as pessoas, uma vez que está difícil encontrar o produto nas farmácias. O preço é quase simbólico, são R$5, e já vendemos mais de 80 peças por dia”, disse Machado, lembrando que o ideal é que a pessoa compre mais de uma para que possa ter sempre uma limpa, lavar com bastante sabão e após secar, passar a ferro.
A dona de casa Bruna Oliveira Santos soube pelo facebook que uma pessoa em Passos estava confeccionando. “Eu estava procurando para comprar, mas não estava achando nas farmácias em Passos, então vi a publicação e entrei em contato com eles e comprei uma para cada um de nós em casa. Temos que ter um cuidado dobrado em casa, pois meu marido Wesley dos Santos Rodrigues perdeu o funcionamento dos dois rins, faz hemodiálise e é hipertenso. Então, precisamos”, contou a mãe de Marcos Antônio Rodrigues, de 3 anos, Lavigne El Khouri, de 7 anos e Ísis Rodrigues, de 4 anos.
Todos os usuários da família Santos confirmaram que a máscara é bastante confortável, uma vez que é produzida de acordo com o tamanho do rosto do cliente, e que utilizam sempre que precisam sair na rua, por entender que é uma forma de prevenção para toda família e também para os outros.