Destaques Saúde

Mapa aponta 5 regiões com alto risco em Passos

11 de agosto de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Desde o início da pandemia do coronavírus, o georreferenciamento em tempo real, que é uma ferramenta capaz de localizar pontos e áreas específicas de um mapa, vem sendo utilizada em diversos países para a prevenção, monitoramento e controle do vírus.

O que você também vai ler neste artigo:

  • Recomendação de medidas é intensificada

Em virtude da eficácia desse método, a Prefeitura de Passos também adotou o uso dessa ferramenta e a mesma tem se mostrado fundamental para guiar os profissionais da Secretaria de Saúde nas tomadas de decisões. Conforme o mapa dos casos positivos ainda não recuperados e atualizado nesta segunda-feira, 10, a Secretaria aponta que as principais zonas de risco de contágio no município são as regiões de Canjeranus, Centro, Coimbras, Exposição e Vila Rica.

Diante disso, os médicos infectologistas Rosana Porto Viana Teixeira e Sérgio Silveira Júnior explicaram que “o mapa de calor tem a capacidade de identificar e localizar os casos notificados, positivos, recuperados e óbitos registrados na cidade, além de evidenciar as zonas de risco que devem ser evitadas pelos munícipes e/ou, onde o uso de máscaras e o cumprimento do isolamento social é ainda mais imperativo”.

Contudo, o Diretor Técnico da UPA, o médico Bruno Borges Reis, esclarece ainda que diferentemente do que muitos pensam, os casos que foram diagnosticados positivos e hoje já se encontram recuperados não oferecem nenhum risco à população.

A enfermeira Paula F. T. Freitas Santos, Referência Municipal em Epidemiologia, explicou também que os registros do Departamento de Epidemiologia são avaliados e aglomerados por regiões e, não necessariamente por bairros, isso porque, a noção de bairro é algo que varia muito de uma pessoa para outra.

O Diretor de Departamento e Referência em Gestão e Estratégia de Enfrentamento do Comitê, o biólogo Maxwell Messias Ribeiro, esclareceu que o mapa vem sendo atualizado diariamente desde o início de julho.

Essa é uma das principais ferramentas que tem nos possibilitado acompanhar a dispersão do vírus na cidade e, principalmente, traçar as estratégias de combate de forma distinta e compatível com a realidade epidêmica de cada região do município”, explicou.

Os dados têm mostrado que foi justamente no fim de junho e início de julho que a epidemia de fato chegou em Passos. E, é de se esperar que os meses de agosto e setembro sejam marcados por um grande aumento no número de casos no município. Portanto, esse também é o momento no qual a população deve redobrar os cuidados e as medidas de prevenção da covid-19”, alertou Maxwell.

Recomendação de medidas é intensificada

PASSOS – A Diretora da Vigilância Sanitária e Coordenadora da Brigada de Enfrentamento, a Bióloga Luciana de Medeiros Castro Ladeira, advertiu, por sua vez que, é justamente por estarmos começando a sentir a epidemia em nível municipal nesses próximos meses que a população deve se atentar, ainda mais, ao uso de máscara, à higienização constante das mãos, ao cumprimento do isolamento social e evitando todo e qualquer tipo de aglomeração, além de estar alerta às zonas de risco.

O desenvolvimento e a implantação do uso do georreferenciamento pela Secretaria de Saúde nos moldes internacionais de monitoramento epidemiológico evidencia, portanto e uma vez mais, o quanto essa equipe é competente e qualificada e, o quanto esses profissionais têm se dedicado com um esforço extraordinário na prevenção, controle e combate à covid-19 em nossa cidade. Mesmo com todo o esforço dos profissionais da Saúde, o principal agente de combate à epidemia no município ainda é o próprio cidadão, que deve se esforçar no cumprimento das orientações e normas de prevenção e combate à covid-19”, alertou Evandro Bogo, secretário municipal de Saúde da Prefeitura de Passos.