Destaques Saúde

Lojas Maçônicas descartam apoio a ‘tratamento precoce’

Por Adriana Dias / Redação

13 de Maio de 2021

Veneráveis das 5 lojas maçônicas descartaram qualquer campanha de ‘tratamento precoce’. / Foto: Divulgação

PASSOS – Veneráveis das cinco lojas maçônicas de Passos descartaram qualquer tipo de apoio à campanha de ‘tratamento precoce’ contra a covid-19. A divulgação do referido tema na edição de terça-feira, 5, teria pego de surpresa os responsáveis pelas maçonarias e não condiz com a realidade.

De acordo com o venerável da Loja Deus Universo e Virtude, José Raimundo Rezende, que é da membro da loja maçônica na qual o empresário Célio Pereira Soares Maia é membro, a opinião do maçom não é a opinião da maçonaria.

Este assunto sequer foi comentado em loja. Não fomos comunicados a respeito e nem podemos, uma vez que ninguém da maçonaria tem conhecimento técnico ou científico sobre o assunto. A opinião do Célio é só dele, é algo individual”, explicou Rezende.

Outro venerável que também ficou bastante surpreso e procurou sanar este equívoco é Alvaci Geraldino, da Loja Deus Justiça e Fraternidade.

Só soube nesta quarta-feira que estava acontecendo esta campanha promovida pelo Célio Maia. Não comungamos desta ideia e em momento algum a nossa loja foi procurada para apoiar e não apoiaríamos. Se tem algum membro dentro da maçonaria que concorda é de forma pessoal. Ele, nem ninguém, tinham autorização para falar em nome da Maçonaria. Foi um erro que esperamos que se resolva e que a população entenda que esta não é a nossa opinião. Já falei com os veneráveis das outras lojas que também se indignaram com a posição deste membro. Este não é o nosso pensamento. Confesso que, nem eu que sou o venerável da loja fui informado sobre esta campanha”, assegurou Geraldino.

A Folha não conseguiu contato com os veneráveis das lojas Marcos Joele, que tem como venerável Walter Vicente de Melo, a Fraternidade Passense, do venerável Fábio de Oliveira, a Armando Riguetto, de Arilson Parreira da Silveira.