Destaques Saúde

Laboratório para teste de covid depende da prefeitura

Por Nathália Araújo / Redação

20 de agosto de 2020

Município ainda não fez a aquisição de equipamentos. / Foto: Divulgação

PASSOS – Com a aproximação do fim do prazo estabelecido para a entrega do Laboratório de Biologia Molecular, projetado em uma ação conjunta da Prefeitura Municipal de Passos e da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), o local ainda não recebeu os equipamentos necessários para realizar os procedimentos. As reformas estruturais já foram realizadas e, deste modo, a inauguração, que estaria prevista para a próxima semana, depende apenas da compra dos itens.

De acordo com Marlon Vilela de Brito, professor do curso de Biomedicina e coordenador do plano para o laboratório, a Uemg já realizou todas as ações das quais foi encarregada e está aguardando o posicionamento do órgão Executivo, que é o responsável pela compra dos insumos.

O local já está bem desenvolvido, enviamos toda a documentação e até orçamentos para os equipamentos, mas o município ainda não fez a aquisição dos mesmos. A pandemia tem avançado bastante e o número de casos não para de subir, então precisamos intensificar as ações de combate”, destacou.

Brito ainda explica sobre a importância da implantação do laboratório na cidade, uma vez que o espaço também será habilitado para apresentar o diagnóstico de doenças como HIV, ISTs, meningite, dengue, zica e chikungunya.

A intenção é que o local continue oferecendo serviços gratuitos mesmo após a pandemia, e isso deve englobar toda a nossa região. O nosso maior compromisso é contribuir com a comunidade e toda a equipe tem trabalhado muito para que isso seja possível”, completou o coordenador.

Conforme foi acordado no início do projeto, a Uemg investiu a verba da própria universidade para as adaptações de biossegurança nas instalações e ainda cedeu um de seus imóveis, que fica na rua Sabará, número 164. Além disso, após a compra dos equipamentos, a instituição se responsabilizou pela contratação de um doutor e um acadêmico estagiário, que serão os dirigentes das análises e laudos clínicos.

Para falar sobre o assunto, a equipe da Folha da Manhã entrou em contato com a prefeitura, que se comprometeu a enviar uma nota explicativa, com o posicionamento de um profissional que atua como referência técnica no âmbito da saúde, no entanto, nenhum retorno foi recebido até o fechamento desta edição.