Destaques Saúde

Itaú regride à Onda Vermelha e prevê multas por falta de máscara

16 de janeiro de 2021

Foto: Divulgação

ITAÚ DE MINAS – O município de Itaú de Minas volta, a partir de hoje, para a Onda Vermelha do Minas Consciente, a mais restritiva do programa do governo estadual para a retomada da economia. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, emitiu na tarde de ontem, 15, um novo decreto. De acordo com o documento, o funcionamento do comércio em geral, de bares, restaurantes, lanchonetes, sorveterias e conveniências, em todos os dias da semana, será até as 18 horas.


Você também pode gostar de:

LIRAa aponta para risco de epidemia de dengue em 2021

Ainda de acordo com decreto, ficam proibidas festas e eventos de qualquer natureza. As lanchonetes e demais estabelecimentos do ramo alimentício poderão trabalhar com o sistema de delivery, sem limitação de horários. Segundo a secretária municipal de Saúde de Itaú, Emilaine Pereira Custódio, a regressão para a Onda Vermelha foi baseada no alto índice de casos positivos e na taxa de ocupação de leitos na região.

Ela explica que, a partir de hoje, serão tomadas algumas medidas mais restritivas a fim de diminuir a propagação da covid-19 no município. Segundo boletim epidemiológico da prefeitura, a cidade já tem 717 casos e cinco óbitos em decorrência da covid-19.

Teremos o funcionamento do comércio até as 18 horas, permanecendo apenas os essenciais com horários especiais. Fica proibido o funcionamento de espaços destinados à recreação de crianças e o consumo de bebida alcoólica nas vias públicas, após as 18 horas. Os estabelecimentos deverão funcionar obedecendo o quantitativo de pessoas em seu interior, restrito a 30% de sua capacidade máxima, com apenas uma porta de acesso com barreira e controle de entrada, manter o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas. Estabelecimentos como academias, clínicas, entre outros, deverão trabalhar com o critério de agendamento de pessoas. Manter o uso obrigatório de máscaras e higienização adequadas. O descumprimento resultará em multas”.

Emilaine afirma que a expectativa é de que, com uma fiscalização mais restrita, a população possa se conscientizar para reduzir o crescimento de números de casos positivos no município.

A expectativa, a partir dessa conduta, é que a gente consiga evitar o fechamento total do comércio, que a gente tenha, junto com a população, uma conscientização. Nós aumentamos também o número de fiscais e as orientações reforçando as que já têm sido feitas. Com isso, nós esperamos chegar ao ponto de conseguir reduzir o número de casos positivos no município. Nós temos essas estatísticas considerando que disponibilizamos vários testes e as pessoas com sintomas, de acordo com o critério médico e de protocolo, estão sendo testadas. Considerando isso, a possibilidade de identificar a realidade do nosso município em números de casos”, disse a secretária.