Destaques Saúde

Itamogi tem maior aumento de casos de covid-19 na região

Por Talita Souza / Redação e Nathália Araújo / Redação

7 de dezembro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – De acordo com os dados do último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria do Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Itamogi é o município da região com maior aumento de casos confirmados de covid-19, passando de 83 para 117 registros em apenas duas semanas.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Estado
  • Ibiraci tem a maior taxa de letalidade

Os números, referentes ao período entre 19 de novembro e 4 de dezembro, também posicionam Itaú de Minas como a localidade com a segunda maior alta (28,5%), seguido por Nova Resende (17,67%) e São Sebastião do Paraíso (14,6%) – Passos apresentou um aumento de 7,34%. Já em âmbito geral, a região registrou aumento percentual de 13% dos casos de infectados pelo Novo Coronavírus.

Segundo a médica infectologista do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, de Passos, Rosana Porto Viana, o aumento da taxa de incidência de covid-19 na região é reflexo do comportamento da população.

O vírus continua circulando, essa questão de ondas é um reflexo do comportamento da população. Conforme as atividades são flexibilizadas, vão acontecendo novos casos. As situações de aglomerações, a falta do uso de máscaras, inclusive, eventos que as pessoas fiquem juntos e sem máscara favorecem para que o vírus apareça e aconteça novos casos”, explica.

Ainda para Rosana, outro motivo para o aumento da taxa de incidência na região é que, atualmente, existem mais testes disponíveis e, consequentemente, mais diagnósticos.

Não acredito que seja primeira ou segunda onda, o vírus está circulando. A população já aprendeu que precisa se consultar, assim, quando aparece um sintoma, a pessoa procura os postos de saúde para fazer o teste. Agora temos mais testes e, com isso, mais diagnósticos. Temos é que repensar alguns comportamentos, não é hora de flexibilizar totalmente. Temos que ter todos os cuidados que são exaustivamente relembrados de que devemos fazer uso da máscara, manter o distanciamento social e usar álcool em gel. Destaco que, toda vez que isso for esquecido, aparecerão novos casos”, afirmou a infectologista.

Estado

Em todo o estado de Minas Gerais, houve um aumento de 42.744 casos positivos de covid-19, também entre 19 de novembro a 4 de dezembro. Quanto aos óbitos, foram registrados 579 no mesmo
período.


Ibiraci tem a maior taxa de letalidade

PASSOS – O número total de óbitos pelo novo coronavírus já chega a 153 nos municípios do sudoeste mineiro e, conforme aponta o levantamento realizando no sábado, 5, o índice de letalidade pela doença é de 2,50% na região. Ibiraci é o município que apresenta a taxa mais elevada, alcançando a marca dos 6,40% considerando que, para chegar aos resultados, também foram utilizadas as informações do boletim epidemiológico da Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS-Passos), divulgado no endereço virtual da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

De acordo com as informações apresentadas na tabela, Carmo do Rio Claro é a cidade com o segundo maior número referente ao percentual de mortos, chegando a 5,43% e, logo em seguida está São Tomás de Aquino, com resultado de 5,40%. Em relação aos locais com as maiores quantidades de vítimas fatais, em São Sebastião do Paraíso foram registradas 37 mortes, enquanto em Passos foram 29 e, em Piumhi, 11. Em Fortaleza de Minas, Pimenta, São José da Barra e São Roque de Minas, a covid-19 não levou nenhum paciente a óbito.

A respeito do número de leitos hospitalares habilitados para tratar os sintomas causados pelo novo coronavírus, apenas quatro municípios da região contam com vagas em enfermarias, sendo o Instituto São Vicente de Paulo, em Cássia, e as Santas Casas de Misericórdia de Passos, São Sebastião do Paraíso e Piumhi. Para internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), existem 52 leitos habilitados na região, divididos entre Passos e São Sebastião do Paraíso; uma vez que 19,23% estão ocupados.

Incidência da covid-19 na região (Veja aqui)