Destaques Saúde

HRC registra 190 casos de câncer de próstata por ano

Por Nathália Araújo / Redação

11 de novembro de 2020

Foto: Arquivo FM

PASSOS – Anualmente, cerca de 190 pessoas são diagnosticadas com câncer de próstata pelo Hospital Regional do Câncer (HRC) de Passos. Desde 2010, já foram realizados 1.637 tratamentos contra a doença. Para conscientizar a respeito da prevenção e do diagnóstico precoce, o Ministério da Saúde aderiu à campanha Novembro Azul e desenvolveu a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, buscando reforçar as ações e os cuidados voltados à população masculina.

A próstata é um órgão que faz parte do sistema reprodutor masculino e fica localizado abaixo da bexiga, com a função de auxiliar na produção do sêmen. Este é um dos tipos de câncer mais recorrentes entre os brasileiros. A cada dez casos, seis atingem homens acima de 65 anos. Quando descobertos, mais de 90% dos tumores já se encontram em fase avançada, já que, inicialmente, a doença não apresenta sintomas – os mais comuns são dores ósseas, vontade frequente de ir ao banheiro e presença de sangue nos fluídos.

De acordo com Cleiton Piotto Assunção, médico urologista da Santa Casa de Misericórdia de Passos (SCMP), que também atua no setor de oncologia do HRC, além da idade, a raça também pode ser uma condição que influencia no surgimento do câncer de próstata, já que a doença atinge mais pessoas negras.

Estes são os fatores mais preponderantes e, ainda, quem tem parentes de primeiro grau e que enfrentam este problema devem ficar mais atentos, porque isso aumenta o risco em três vezes. O ideal é realizar os exames regularmente para ser possível detectar a doença em sua fase inicial e, deste modo, existem grandes chances de cura”, explicou.

Em relação aos tratamentos necessários para eliminar ou controlar o câncer de próstata, Tiago Botrel Lemos Maia, que também é médico especialista na área, destaca que os procedimentos dependem totalmente da etapa em que o câncer é diagnosticado.

Quando a doença é identificada em sua fase inicial e totalmente curável, utilizamos duas formas distintas para eliminar o tumor: a cirurgia para retirada do órgão ou a radioterapia, que visam a cura. Em estágios mais avançados, é necessário realizar um controle hormonal com medicamentos ou também uma cirurgia para a retirada de parte do testículo que é responsável pela produção de testosterona, hormônio responsável pelo estímulo da próstata”, esclareceu o médico.

O urologista Sérgio Medeiros da Silveira diz que a campanha Novembro Azul contribui de maneira significativa com ações de conscientização, para que todos os homens acima de 45 anos procurem, periodicamente, atendimento médico especializado.

Os cuidados são essenciais e, ultimamente, a mídia tem contribuído muito com as ações de divulgação da campanha, que busca orientar os homens em relação à saúde. Prevenir é importante, e o que proporciona as chances de cura é o diagnóstico precoce, então os exames não podem ser deixados de lado”, pontuou.


História

Aos 91 anos, João Aquino de Almeida enfrenta o câncer de próstata e conta que descobriu a doença em sua fase inicial, graças aos exames realizados periodicamente.

Na época em que eu trabalhava, já fazia o acompanhamento médico e, quando me aposentei, continuei me cuidando. Ao descobrir o problema, tive que fazer vários procedimentos e isso é normal, então o que tenho a dizer é que as pessoas devem se preocupar e ir ao médico. Conheço muita gente que tem um certo preconceito com os exames, mas é importante descobrir enquanto está no começo para poder tratar, até porque não tem sintomas”, disse.

Conforme dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, quase 70 mil homens são diagnosticados com câncer de próstata a cada ano, e 42 morrem diariamente em razão da doença.