Destaques Saúde

Estratégia de Alpinópolis no enfrentamento à covid é divulgada pela Opas

21 de julho de 2021

Alpinópolis fórmula o plano municipal de operacionalização da covid-19 juntamente com o CMS-MG. / Foto: Divulgação

ALPINÓPOLIS – O município de Alpinópolis formulou o Plano Municipal de Operacionalização da Covid-19 com a participação ativa do Conselho Municipal de Saúde de Minas Gerais (CMS-MG), que contribuiu com iniciativas de comunicação social. O monitoramento contínuo das ações de vacinação contra a covid-19 no município foi uma das ações realizadas, como a participação em sessões semanais e entrevistas na rádio local para informar a população. A ação teve divulgação pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Registramos 105 casos confirmados de covid-19 e, depois do lockdown, registramos 44. O município, hoje, tem um dos menores indicadores de óbitos, um total de 37 óbitos na pandemia inteira (2020/2021). E, diante dessa situação, está vacinando a faixa etária de 53 anos, já quase fechando os grupos prioritários. O nosso plano de vacinação foi tido como referência na região e agora temos, também, o reconhecimento por parte do Laboratório de Inovação”, afirma o prefeito de Alpinópolis, Rafael Freire.

Como parte das ações, foi implementado um conjunto de reuniões periódicas com a participação do CMS-MG com os membros do comitê de enfrentamento da covid-19 para monitoramento do plano e proposição de estratégias para evitar a disseminação do vírus no município.

Elaboramos o plano municipal contra covid-19 e abrimos o diálogo para que a sociedade também participasse dessa construção, toda semana eu ia à rádio para demonstrar à população o que o município estava fazendo, quais as orientações da semana, e quais os próximos passos”, comenta o prefeito.

Assumimos a gestão no olho do furacão e com força total. Quando entramos na cidade, a primeira testagem deu 42 casos positivos, logo no primeiro dia de janeiro, quando começamos na prefeitura. Antes, o município não estava testando, ficou dezembro todo sem testar. Meu primeiro ato como prefeito foi reunir com a equipe de saúde para começar a articular o enfrentamento da covid-19 no município e, desde o início, trabalhamos em equipe, desde a formulação até o desenvolvimento do projeto”, disse Freire.

Montamos força tarefa com Vigilância, Conselho, Comitê de Enfrentamento Covid-19 e com equipe de imunização. Diante disso, começamos a articular as ações feitas pela prefeitura. Formamos um comitê técnico, em conjunto com a sociedade civil, trouxemos a PM, a Associação dos Comerciantes e adotamos a máxima de respeitar a ciência sempre”, pontua o prefeito da cidade.

Além das informações veiculadas em rádio, a equipe também utiliza Facebook, jornal impresso de circulação regional, WhatsApp, propaganda volante na rua, com carro de som, carreata para chamar atenção da gravidade e Instagram, por exemplo.

Utilizamos os instrumentos para dar transparência ao processo todo, para que a sociedade ficasse ciente e ajudasse. Trabalho de conscientização e prevenção. Ações articuladas, criamos um vacinômetro de forma didática para toda população ter acesso. De uma população de 20 mil habitantes, tem quase 23% vacinada contra covid-19. Graças ao empenho da equipe, trabalho de equipe, sem tomar decisões de forma isolada. A nossa administração respeitou a ciência, não fizemos o trabalho no amadorismo, defendemos a ciência, apesar dos desgastes políticos”, afirma Freire.

Foi realizada busca ativa nas residências, agentes de saúde foram de casa em casa e notificaram os sintomas de síndrome gripal e identificaram que o foco de contaminação estava nas famílias, nas aglomerações entre familiares, “Atuamos em cima disso e também fizemos busca nos comércios e foram identificados 17 casos de síndrome gripal, com isso, a equipe foi em todos os comércios levando informações sobre a pandemia e como seria a atuação durante a gestão, e também foram distribuídas mais de oito mil máscaras para população gratuitamente”, conta Freire.

O prefeito destacou a equipe de imunização e a participação do CMS-MG “Trabalho sério e transparente, precisamos divulgar os profissionais da linha de frente, é necessário reconhecer o trabalho deles. Também demos autonomia e independência para que o conselho tivesse voz ativa para termos sucesso na administração”, e Sandra Borges, diretora do departamento de saúde e membro do CMS-MG complementou: “O conselho está sempre junto nas ações, interação entre gestão, conselho e comitê, todos trabalhamos juntos em prol da sociedade, em um desafio constante que é a pandemia”.