Destaques Saúde

Diego solicita 35 mil doses da Coronavac para Passos

Por Mayara de Carvalho/ Redação

13 de janeiro de 2021

Diego Oliveira, (PSL) solicita 35 mil doses da CoronaVac ao instituto Butantan. / Foto: Divulgação

PASSOS – O Prefeito de Passos, Diego Oliveira solicitou ao Instituto Butantan 35 mil doses da vacina Coronavac. Segundo ele, o objetivo é imunizar grupos de risco tão logo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove o uso emergencial da vacina.


Você também pode gostar de:

Registros de maus tratos a animais caem 22,9% na região

A intenção é imunizar idosos acima de 60 anos, profissionais da saúde que atuam na linha de frente ao combate à covid-19 e pessoas com comorbidades. Diante da segunda onda que o país tem vivido e sem certeza de quando as doses seriam enviadas pelo Governo Federal, o Executivo decidiu por fazer o pedido ao instituto. “Manifestamos o interesse, assim como várias outras cidades do país”, disse Diego.

Segundo ele, o pedido foi feito por e-mail, na última sexta-feira, e, logo após a solicitação, um ofício de intenção de quantas doses o município gostaria de obter foi recebido e preenchido assim como explicações fornecidas pelo Butantan de como será o processo para o recebimento da Coronavac.

Estamos aguardando e a única coisa que falta é a liberação da Anvisa. Quando esse pedido de urgência for liberado, nossa cidade já estará preparada para colocar o plano de vacinação em prática”, afirmou.

Temos um programa de imunização muito forte em nossa cidade. Nossos profissionais de imunização são muito bons! 35 mil doses iniciais vão ser suficientes para suprir a necessidade atual”, disse o prefeito.

PASSOS – No último ano, o Governo Federal distribuiu, para todas as cidades do país verba para ajudar na contenção do novo coronavírus. “Desse montante, temos cerca de R$900 mil e vamos usar o que for preciso para proteger o cidadão”, disse o prefeito em entrevista nesta terça-feira.


Prefeitura prepara decreto com multas por falta de máscaras

Diego afirmou a solicitação ao Butantan é por uma questão de logística. “Não é porque a eficácia dela é 50% ou 100%, apesar da Coronavac já ter se mostrado eficiente por estar acima do permitido pela Anvisa (50%). No entanto, outro ponto importante sobre a vacina é que a medicação está sendo produzida aqui no Brasil, envasada aqui e bem perto de nós. Dessa maneira, temos o dinheiro e existe uma brecha para comprarmos, então, porque não?”, disse.

Sobre insumos como seringas e agulhas, Oliveira explicou que está tudo sob controle.“Contatei o deputado Cássio Soares e pedi ajuda com as seringas e agulhas. Precisamos que esses insumos cheguem em Passos o mais rápido possível, o Governo Estadual está com 50 milhões de seringas nos barracões, que precisam chegar até nós. Afinal de contas, não adianta ter a vacina se não tem como aplicá-la”, disse.

No que se refere ao plano de vacinação, Oliveira contou que uma estrutura será montada e mutirões deverão ser realizados.

Queremos que a imunização seja realizada de maneira rápida e eficaz. Se precisarmos ir para o campo do Esportivo, ou montar tendas pela cidade, fazer drive-thru, faremos. O passense não precisa ficar preocupado, pois todos vão se vacinar”, afirmou.

Nesta quarta-feira, um novo decreto com mudanças no que se refere ao uso de máscaras deve ser emitido, disse o prefeito.

Vamos nos reunir com o secretário de Fazenda para gente ver o que o nosso código tributário municipal fala sobre a aplicação de multas e vamos nos balizar, por meio disso, no que o código fala. A população precisa usar máscaras em vias públicas. Quem não cumprir a exigência, será multado. Se for buscar um saco de pão na esquina de casa, máscara. Estávamos sem aplicação de multa, por enquanto, contudo, vamos apertar o cerco”, finalizou.

De acordo com o boletim epidemiológico de ontem, 12, 2.355 pessoas testaram positivo para a covid-19, 44 casos a mais que no boletim do dia 11. Do início da pandemia até o momento, 37 óbitos, em razão da doença, foram confirmados, sendo um nesta terça-feira.