Destaques Saúde

Diego faz novo decreto e libera vendas presenciais

1 de abril de 2021

Foto: Agência Brasil

PASSOS – O prefeito de Passos, Diego de Oliveira, voltou atrás e liberou o atendimento presencial em supermercados, padarias, açougues e mercearias que comercializam gêneros alimentícios. O funcionamento presencial na maioria dos segmentos do comércio foi suspenso, das 23h59 da última terça-feira, 30, até as 23h59 do próximo domingo, 4 de abril, por meio de decreto que determinava somente a entrega de produtos por delivery.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Piumhi
  • Piumhi altera decreto e libera pizzaria e lanchonete por delivery

A proibição gerou filas e aglomerações no comércio e um protesto em frente ao Paço Municipal, na última terça-feira. Representantes de supermercados anunciaram que os estabelecimentos não teriam condições de atender as vendas somente por meio de delivery e que iriam suspender o atendimento por completo. De acordo com comunicado divulgado pela administração na tarde de ontem, a decisão em reverter a proibição de atendimento presencial foi tomada após considerar o risco de desabastecimento da população devido a limitações no sistema de entregas.

A medida, que libera o atendimento presencial em hipermercados, supermercados, mercearias, açougues e padarias, consta de decreto divulgado nesta quarta-feira, pelo qual a administração também estende até 11 de abril a adesão do município à onda roxa, fase mais restritiva do Minas Consciente, programa do governo estadual para a retomada da economia.

O vice-presidente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Jerônimo Pereira Machado, empresário do setor em Passos, afirma que a decisão do prefeito foi sensata.

A população estava toda apavorada. Repensar a decisão foi uma forma de demonstrar equilíbrio. Afinal, não justifica o fechamento de serviços essenciais como alimentação e higiene. Supermercado não é fonte de contaminação. Nós mantemos os protocolos em dia. É tudo muito bem controlado, não somos os causadores do problema”, disse Jerônimo.

Considerando o risco de desabastecimento, baseado em análises recebidas de diversos bairros da cidade, a limitação do sistema de entrega ‘delivery’ que não absorveu a demanda conforme esperado nas primeiras horas do dia, causando assim risco aos nossos munícipes, que poderão não ter em sua mesa o alimento, a Prefeitura Municipal de Passos reavaliou a situação e decidiu pela suspensão da vedação de funcionamento apenas delivery do comércio de gêneros alimentícios”, diz o comunicado divulgado em rede social oficial da prefeitura.

A decisão da administração em suspender o atendimento presencial no comércio foi anunciada por volta das 20h da última segunda-feira, um dia antes que as medidas entrassem em vigor por meio de decreto assinado pelo prefeito. No dia seguinte, terça-feira, o comércio amanheceu com filas e aglomerações. Na parte da tarde, manifestantes protestaram contra o decreto e empresários de supermercados anunciaram que não teriam como atender toda a demanda por meio de entregas em domicílio.


Piumhi

O prefeito de Piumhi, Paulo César Vaz, anunciou nesta quarta-feira, que os supermercados do município poderão funcionar com atendimento presencial. Segundo ele, a liberação ocorreu após uma decisão judicial em favor de um estabelecimento que havia entrado com ação na Justiça contra a determinação de funcionamento apenas por meio de delivery, medida adotada por meio de decreto municipal.

Segundo o prefeito, ele foi comunicado, às 17h40 de ontem, por um oficial de Justiça de Formiga que uma empresa do setor havia conseguido uma antecipação de tutela a favor de um supermercado de Piumhi para retomar o atendimento presencial. De acordo com o prefeito, a liberação foi estendida a todas as empresas que atuam no mesmo segmento.

Como prefeito municipal, eu acho que seria incoerência da minha parte deixar os outros supermercados fechados em detrimento de um estabelecimento”, disse


Piumhi altera decreto e libera pizzaria e lanchonete por delivery

PIUMHI – A Prefeitura de Piumhi alterou o último decreto com restrições ao comércio, nesta quarta-feira, 31, e liberou o funcionamento de lanchonetes e pizzarias por meio de delivery. No período da manhã, proprietários de lanchonetes e pizzarias estiveram em frente ao setor de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Piumhi para reivindicar autorização para trabalhar por meio entregas em domicílio como é permitido a restaurantes e supermercados. O prefeito, Paulo César Vaz, se reuniu com o departamento jurídico da prefeitura e a secretária municipal de saúde para alterar o último decreto e atender as reivindicações.

Com a alteração no inciso III, artigo 1º do decreto nº 4.972 de 30 de março de 2021, alguns segmentos que não foram incluídos também poderão trabalhar de portas fechadas, fazendo entregas somente por delivery. Além dos supermercados e restaurantes, trailers, empresas de gênero alimentício, lanchonetes, padarias, pizzarias, sorveterias, sacolões, açougues, mercearias e hamburguerias também podem funcionar por meio de entrega.

Cerca de seis pessoas representando estabelecimentos alimentícios estiveram em frente ao setor de Vigilância em Saúde para reivindicar a mudança. Um dos representes, de uma hamburgueria da cidade, relatou que há vários restaurantes que vendem os mesmos alimentos que eles, o que não faria sentido.

Muitos têm cheque para cair, boletos e funcionários para pagar. A gente precisa fazer o mercado circular, se não ninguém terá dinheiro”, disse.

Um dos manifestantes, identificado como Lucas e que representava uma pizzaria, afirma que a alteração vai beneficiar comerciantes, trabalhadores, entregadores e a população