Destaques Saúde

Com rede hospitalar saturada, região está próxima de colapso

Por Mayara de Carvalho / Redação

23 de março de 2021

Nesta segunda-feira, o índice estava em 115%, com 23 pessoas internadas e dois pacientes aguardavam vaga. / Foto: Divulgação

PASSOS – A rede hospitalar da região está próxima do colapso. A Santa Casa de Piumhi atingiu, no último sábado, 105% de ocupação nos leitos clínicos para atendimento de pacientes com covid-19 e os profissionais são obrigados a escolher quem atender. Nesta segunda-feira, o índice estava em 115%, com 23 pessoas internadas e dois pacientes aguardavam vaga.


Você também pode gostar de: SRS distribui mais 11,6 mil doses de vacinas anticovid na região

Na Santa Casa de Passos, os 40 leitos de UTI Covid estão com 100% de ocupação desde a última sexta-feira, e na de Paraíso, o índice chegou a 75% nesta segunda-feira. Na Enfermaria Covid, as taxas, ontem, estavam em 60% em Passos e 72,4% em Paraíso. Dos 60 leitos de UTI disponíveis nas duas instituições, 55 estavam ocupados, e das 92 vagas para Enfermaria Covid, 61 estão com pacientes. O Hospital São Vicente de Paulo, em Cássia, também está saturado, com 19 pacientes na enfermaria, o que representa 95% de ocupação.

De acordo com o diretor técnico da Santa Casa de Passos, José Ronaldo Alves, a situação é extrema e necessita de medidas radicais para contar a disseminação do novo coronavírus.

E uma situação extrema necessita de um tratamento com medidas extremas. Estamos verificando, em todo Brasil e em Minas Gerais, uma taxa de ocupação de leitos UTI Covid-19 próximo ou igual a 100% em vários pontos do país. Por isso a necessidade de medidas radicais contra a disseminação da Covid-19”, disse.

Segundo ele, a vacina contra a doença é promissora, mas ainda levará tempo para chegar a toda população. De acordo com o diretor, o aumento nos índices de ocupação de leitos destinado ao tratamento de pessoas com covid-19 tem sido progressivo.

E uma análise preliminar permite verificar que a faixa etária dos pacientes internados é menor, mas com uma taxa de mortalidade maior. Por isso a importância de seguirmos as medidas protetivas, evitar aglomerações, usarmos máscara, lavar as mãos e manter o distanciamento social de dois metros”, disse.

Em Passos, que atende outros 20 municípios da região, mais da metade dos 71 pacientes em tratamento contra a covid são de outras cidades. Segundo informações da Santa Casa de Passos, nesta segunda-feira, eram 32 pacientes do município, oito de Itaú de Minas, cinco de Piumhi, cinco de São João Batista do Glória, três de Alpinópolis, três de Bom Jesus da Penha, dois de Capetinga, dois de Capitólio, dois de Carmo do Rio Claro, dois de Pimenta, um de Guapé, um de Ibiraci, um de Jacuí, um de Nova Resende, um de Pratápolis, um de São Pedro da União e um de São Roque de Minas. De acordo com informações das instituições, há pacientes aguardando vaga em Cássia e Piumhi. Na Santa Casa de Paraíso, das 49 pessoas internadas nos leitos covid, 30 são de outras cidades.

Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa de Passos, o hospital é referência para as microrregiões de Cássia, Piumhi e de Passos. A micro de Cássia engloba, além da cidade, os municípios de Capetinga, Claraval, Delfinópolis e Ibiraci.

Já a de Passos atende também Alpinópolis, Bom Jesus da Penha, Carmo do Rio Claro, Fortaleza de Minas, Nova Resende, São João Batista do Glória e São José da Barra. A microrregião de Piumhi é composta por Capitólio, Doresópolis, Guapé, Pimenta, São Roque de Minas e Vargem Bonita.