Destaques Saúde

Cirurgia utiliza aparelho para medição não invasiva da pressão intracraniana

5 de novembro de 2020

Aparelho utilizado na cirurgia foi criado pelo pesquisador de São Carlos/SP, professor Sérgio Mascarenhas, e equipe da Brain4Care. / Foto: Divulgação

No final de outubro foi realizada no Hospital Unimed em Passos/MG uma cirurgia neurológica em um paciente de 62 anos em que foi utilizado um equipamento capaz de medir a pressão intracraniana no pré e pós-operatório de forma não invasiva. O equipamento, criado pelo pesquisador de São Carlos/SP, professor Sérgio Mascarenhas, e equipe da Brain4Care, já é empregado em hospitais de excelência pelo país. Classicamente, é possível avaliar a pressão no interior do crânio com a craniotomia, ou seja uma cirurgia invasiva, com possibilidade de infecções e, por utilizar fibra ótica, chance de perder o sinal de dados.

O aparelho é composto por uma faixa presa à cabeça com sensores, que captam pequenas expansões cerebrais são traduzidas em fórmulas logarítmicas representando assim a complacência cerebral, podendo mostrar em tempo real aumentos de pressões dentro da cabeça antes das manifestações clínicas.

O aparelho foi trazido para o hospital pelo neurocirurgião Nícollas Nunes Rabelo, que também é pesquisador científico e firmou uma parceria com a empresa que possibilitou disponibilizar esta inovação para Passos e região, tecnologia que ele também usa em sua prática clínica. Além desta inovação, foram usadas novas tecnologias pelo Hospital Unimed, como a navegação cirúrgica com tratografia.

Este equipamento possibilita o acompanhamento simultâneo de todos os exames de imagem do paciente integrando anatomia cerebral, vasos e os tratos que, popularmente, são chamados de circuitos do corpo. Desta forma, na hora da ressecção cirúrgica, podemos preservar as condições do paciente sem déficit. Além disso, também usamos a eletrocorticografia, ou seja, o monitoramento da atividade elétrica cerebral em tempo real e a monitorização eletrofisiológica, que avalia a área motora do paciente”, complementa o neurocirurgião convidado do Hospital Unimed, Nícollas, Nunes Rabelo.

O paciente operado apresentava um tumor benigno em uma região delicada do cérebro, próximo a vasos importantes. Após a cirurgia, deverá continuar o acompanhamento neurológico mas, devido às características do tumor, não será necessário passar por avaliação oncológica

A cirurgia durou cinco horas e foi realizada pelos neurocirurgiões Nícollas Nunes Rabelo e Marcos Antônio de Oliveira, pelo anestesiologista Renato Piantino e a equipe de enfermagem e técnicos de enfermagem do Hospital Unimed. O paciente ficou na UTI do próprio hospital e já teve alta.