Destaques Saúde

Cássia interdita praças após denúncias de aglomerações

25 de agosto de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

CÁSSIA – Duas praças foram interditadas, na última sexta-feira, 21, em Cássia, após a prefeitura receber denúncias de aglomerações nos locais. A medida é por tempo indeterminado. Estão bloqueadas a praça pública municipal Valdivino Muniz Parreira, localizada na avenida Monsenhor Silvio Puntel, e a praça Carolina Augusta de Oliveira Souza, que fica na avenida Ildefonso Del Bianco.

Faixas, fitas de identificação e aparatos de isolamento foram utilizados para que os locais fossem interditados. Além disso, a polícia e a equipe de fiscalização estão mantendo atenção redobrada para que não ocorram novas aglomerações. A secretária municipal de Saúde, Vanessa Chiareli Moreira Rezende, reforça que o mau uso dos espaços públicos tem resultado na implementação de novas medidas restritivas.

O pessoal tem usado a praça como se fosse um clube até, fazendo churrasco, então tivemos que tomar essa iniciativa para tentar mostrar à população que devemos efetivamente seguir as medidas de prevenção”, disse.

Mesmo estando na Onda Amarela do Minas Consciente, que prevê flexibilização no comércio, o prefeito Marco Leandro Almeida Arantes, o Kito Arantes, decidiu estender o prazo de fechamento dos estabelecimentos em decorrência da primeira morte por covid-19 na cidade. Conforme a prefeitura, academias não podem ser abertas, já bares, lanchonetes e restaurantes podem funcionar apenas com sistema delivery.

O comitê [de enfrentamento à covid-19] achou que seria melhor aguardar um pouco para seguir a flexibilização do Minas Consciente, devido a esse período de luto, em respeito à primeira morte por covid em Cássia”, disse Sullivan Domiciano, chefe de gabinete do prefeito.

Para evitar a disseminação da doença, outras medidas já foram tomadas em Cássia, como a implantação de barreira sanitária na entrada da cidade, de barreiras físicas em entradas paralelas, atuação de fiscais nas ruas e aplicação de multa de R$ 20,40 para quem não fizer uso de máscara. Além disso, segundo Domiciano, há um trabalho de conscientização da população. De acordo com o último boletim epidemiológico, foram 119 casos confirmados em Cássia e 1 óbito.