Destaques Saúde

Casos prováveis de dengue caem 65,53% em junho

Por Beatriz Silva/ Redação

3 de julho de 2020

Os casos apresentam queda na semana, mas aumentaram 15% em um mês. / Foto: Divulgação

PASSOS – De acordo com último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Minas Gerais (SES-MG), divulgado na terça-feira, 30, o número de casos prováveis de dengue na região caiu 65,53% em junho. Durante as últimas quatro semanas, o total de notificações nos 24 municípios que integram a Superintendência Regionai de Saúde de Passos (SRS-Passos) foi de 263. No mesmo período do ano passado, foram 763 casos registrados, entre suspeitos e confirmados.

Alpinópolis, com 112 notificações a menos, está entre as cidades com maior queda nas ocorrências. Deste modo, enquanto que, em junho do ano passado a localidade detinha 113 casos prováveis de dengue, desta vez, a quantidade registrada nas últimas quatro semanas é de somente uma ocorrência.

Os casos de dengue em Passos diminuiriam 66,66% em um ano. Ainda segundo o boletim da (SES-MG), as últimas quatro semanas de junho representaram 103 ocorrências, já no mesmo mês de 2019, o resultado foi de 309, representando 206 casos a mais. Piumhi obteve queda de 59% e passou de 100 registros no ano passado, para 41 notificações.

Mesmo com a queda majoritária, quatro municípios apresentaram números crescentes de casos de dengue. Entre eles, São Sebastião do Paraíso, território que, com alta de 71,42% passou de 28 casos prováveis em junho de 2019 para 48 no último mês.

São João Batista do Glória, São José da Barra e Doresópolis também assinalaram aumento de casos prováveis de dengue. Na primeira cidade mencionada a diferença é de nove registros, enquanto que, no segundo e terceiro município o aumento foi de zero para um e de zero para dois casos notificados.

Dados Gerais

Em esfera estadual, 8.834 casos prováveis de dengue foram registrados nas últimas quatro semanas epidemiológicas da Secretaria de Estado de Minas Gerais. A quantidade é 84,87% menor que o mesmo período de 2019, quando houve 58.404 ocorrências em todo o território mineiro.