Destaques Saúde

Capetinga restringe comércio não essencial

17 de julho de 2020

Foto: Divulgação (Site EBC)

CAPETINGA- A partir de sábado, 18, apenas os estabelecimentos e atividades considerados essenciais vão poder funcionar em Capetinga. A decisão consta no decreto municipal número 72, publicado na quarta-feira, 15, cujo objetivo é evitar o contágio de mais pessoas pelo novo coronavírus. A medida ficará em vigor até o dia 25 de julho.

Segundo Priscila Monteiro Pereira, advogada da prefeitura, devido ao aumento de casos positivos na cidade, o decreto obedece ao que está previsto no programa Minas Consciente, que determina o retrocesso de ondas quando há o agravo nos dados. Com isso, a cidade que estava na Onda Branca desde 29 de maio, e era autorizada a flexibilizar o comércio não essencial, volta para a Onda Verde e terá mais restrições. Capetinga é uma das três cidades da região que aderiram ao programa. Em sete dias, a cidade registrou o aumento de quatro casos positivos e, até quinta-feira, 16, tinha seis casos confirmados de infecção pelo coronavírus.

Aqui, infelizmente, já estamos no contágio comunitário. Até terça-feira, 14, só tínhamos casos importados. Nós sabemos que nossa saúde é regionalizada, então a gente se preocupa com a questão dos leitos não só pelo município, mas também pelas cidades vizinhas”, explicou a advogada.

No município, será permitido o funcionamento de oficinas mecânicas e borracharias; lojas de peças de veículos automotores; restaurantes em pontos ou paradas em rodovias (consumo no local proibido); cadeia industrial de alimentos; atividades agrossilvipastoris e agroindustriais; lojas de conveniência; estabelecimento bancários; lotéricas; supermercados e similares; padarias; açougues e similares; fábricas; posto de combustível; drogarias e farmácias; laboratórios; hospitais em geral e estabelecimentos de saúde; atividades relacionadas à construção civil; e escritórios de contabilidade, de advocacia, serviços de engenharia e semelhantes.