Destaques Saúde

Bela Vista, Santa Luzia e São Benedito têm mais casos

26 de agosto de 2020

Foto: Arquivo FM

PASSOS – Os bairros de Passos com maior incidência de casos de infecção pelo novo coronavírus são o Bela Vista, Santa Luzia e São Benedito, segundo informações divulgadas pela prefeitura nesta terça-feira, 25. De acordo com a administração, os dados foram obtidos por meio de georreferenciamento em tempo real, que é usado como ferramenta de localização dos casos suspeitos, confirmados e recuperados e, posteriores ações de prevenção, monitoramento e controle do coronavírus no município. Ontem, a prefeitura divulgou a atualização do mapa das zonas de risco de contágio do vírus na cidade.

O que você também vai ler neste artigo:

  • Paraíso registra 113 novos casos de covid em menos de 30 dias
  • Estudo analisa eficácia de máscaras

Em Passos, segundo boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta terça-feira, o município registrou mais óbito. De acordo com a administração municipal, já são 591 casos confirmados, sendo 14 mortes pela covid-19, 536 pacientes já recuperados, 32 em recuperação e nove hospitalizados. De acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Passos já contabilizava 14 mortes.

O novo mapa, produzido pela Referência em Gestão e Estratégia do Comitê Gestor de Enfrentamento, destaca os novos casos positivos registrados em Passos atualizados. O Departamento de Epidemiologia tem realizado, ainda, o estudo e monitoramento de todos os casos notificados, recuperados e hospitalizados, bem como, acompanhado a evolução das taxas de incidência de casos notificados, positivados e recuperados, a cada semana epidemiológica.

O percentual dos casos em função do sexo e da faixa etária também são parâmetros monitorados e que merecem um detalhamento. Seguindo o padrão internacional da epidemia por covid-19, em Passos, as mulheres representam a maioria dos casos notificados (M = 1843; H = 1422) e positivados (M = 319; H = 258). Contudo, elas registram a menor taxa de mortalidade por covid-19, uma vez que, 1,25% das mulheres acometidas pelo vírus evoluíram para óbito, já entre os homens, a taxa de mortalidade é de 3,48%.

Estudos em andamento e realizados pela University College London (Reino Unido) têm indicado que as mulheres acometidas pela covid-19 são menos propensas a entrar em estado crônico da doença graças à presença dos hormônios femininos (estrogênios) que, aparentemente, exercem uma ação defensiva no corpo da mulher. Com relação à frequência da positivação para covid-19, em números absolutos e em função do sexo e da faixa etária, tem sido observado que o vírus é mais recorrente nas mulheres entre os 25 a 49 anos (174 casos) e, nos homens, entre os 25 aos 59 anos (171 casos).

Paraíso registra 113 novos casos de covid em menos de 30 dias

S. S. PARAÍSO – O aumento do número de casos de covid-19 em São Sebastião do Paraíso continua preocupando as autoridades locais. De acordo com dados dos boletins emitidos pela Secretaria de Saúde, somente em agosto o município já registrou 113 novos casos, sendo que duas pessoas morreram por complicações do coronavírus nas últimas semanas.

Em 1º de agosto, conforme a prefeitura, Paraíso tinha 169 casos da doença, 123 pacientes recuperados e quatro mortes registradas. Eram 1.376 notificações de casos suspeitos, sendo que 147 haviam sido descartadas após exames laboratoriais, incluindo 10 óbitos. Já no boletim da última segunda-feira, 25, a Secretaria de Saúde apontou que o município já registrou 282 pacientes contaminados pela covid-19, ou seja, um aumento de 113 casos em pouco mais de três semanas. Isso significa que, em média, cerca de cinco pessoas foram diagnosticadas com a doença a cada dia. Além disso, o número de mortos saltou para seis.

Em relação aos casos suspeitos, agora são 1.821 notificações, quase 500 a mais do que o registrado no início do mês. Os casos descartados após resultado de exames foram para 236, sendo 14 óbitos. Por outro lado, o número de pessoas recuperadas também subiu: 238. O número de internações na enfermaria e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Misericórdia oscilou durante o mês de agosto, porém, não ultrapassou a casa dos 50% de ocupação dos leitos. O último boletim divulgado pela prefeitura mostrava que dez pessoas estavam hospitalizadas na enfermaria da ala covid e três pacientes permaneciam isolados na UTI. A taxa de ocupação dos leitos é de 21% e 15%, respectivamente. De todas as pessoas internadas, cinco já foram diagnosticadas com o novo coronavírus. As demais aguardam resultado de exames.

Estudo analisa eficácia de máscaras

PASSOS – Novo estudo publicado pela revista científica Science Advances analisou 14 tipos de máscara sobre a eficácia na proteção contra o coronavírus. Os resultados mostraram que a mais eficaz é a N95, usada por profissionais da área de saúde. Máscaras cirúrgicas de três camadas e as de algodão também tiveram um bom desempenho.

O experimento analisou a quantidade de gotículas emitidas por usuários em cada tecido ou material disponível. Máscaras de algodão, feitas à mão, forneceram uma boa cobertura, eliminando de 70% a 90% das gotículas expelidas durante a fala. Por outro lado, as bandanas dobradas apenas reduziram as gotículas em cerca de 5%. Já a gola de pescoço – acessório frequentemente usado por corredores – aumentou a quantidade de partículas de saliva. Uma possível explicação para esse fenômeno é que o tecido dispersa as gotas maiores em muitas gotas menores, aumentando a quantidade.

Se todo mundo usasse uma máscara, poderíamos parar até 99% dessas gotículas antes que atingissem outra pessoa. Na ausência de uma vacina ou de um medicamento antiviral, é a única forma comprovada de proteger os outros e a si mesmo”, ressaltou Martin Fischer, um dos autores do experimento.

Em Passos, a costureira Silvia Ângela Pereira explica que a alta demanda por máscaras de tecido fez com que ela decidisse se especializar em modelos mais confortáveis, anatômicos e seguros. “Eu comecei a fazer máscaras com mais de duas camadas de tecido, algumas têm até quatro, e todas são as famosas 3D, que oferecem mais conforto para quem usa, já que seguem o formato do rosto sem ficar grudadas”, explicou.

A farmacêutica Maria Helena Carvalho afirma que a máscara de TNT descartável é uma opção muito usual na cidade. “Temos esse modelo descartável e, com certeza, a venda é gigante, na cidade vemos muitas pessoas usando. Eu, pessoalmente, acho muito confortável e me sinto segura com um material descartável”, disse. Os órgãos de saúde pública reforçam que as pessoas devem utilizar a máscara sempre que saírem de casa.