Destaques Saúde

Atividade física em casa exige cuidados

17 de junho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

Com a recomendação das autoridades de saúde para o isolamento social, muitas pessoas têm optado por praticar atividade física em casa com o intuito de se manter ativo, preservando a saúde física e mental, já que os exercícios ajudam a liberar o estresse e fortalecer o sistema imunológico. Entretanto, tal como a prática em academias e parques, exercitar-se em casa necessita de alguns cuidados, como alerta a fisioterapeuta da Unimed Sudoeste de Minas, Bethânia Mayla Cipriano.

Inserir atividade física é um dos pilares para um vida saudável. Para proteger sua saúde sem expor seu corpo a lesões, o primeiro passo é fazer um aquecimento entre cinco a dez minutos antes de iniciar o treino, pois ele ajuda a preparar os músculos para uma atividade mais intensa, evitando lesões e aumentando o rendimento. Pular corda e fazer polichinelo são ótimas opções. Para quem não tem uma rotina de exercícios físicos e está iniciando nos primeiros dias de atividade, comece com intensidade leve e, com o passar dos dias, aumente o ritmo de acordo com o ganho de resistência. Alongar após a atividade física é tão importante quanto antes do exercício. Alimentar-se de maneira adequada após a prática do exercício evita fraqueza e perda de massa muscular”, explica Bethânia.

Neste período, algumas atividades podem ser adaptadas para a realização em casa, como forma de treino, como subir e descer as escadas o maior número de vezes possível, praticar dança ou ioga, seguir aulas de profissionais de Educação Física na internet, criando uma rotina que utilize os principais grupos musculares e que aumente o ritmo cardíaco, ou fazer atividades de fortalecimento muscular levantando garrafas cheias de água ou pacotes de alimento em vez de pesos usados em academias.

Vale lembrar que antes de iniciar qualquer atividade física a pessoa não pode ter restrições ou contra indicações médicas. Os riscos que a pessoa pode correr se fizer atividade física sem cuidado em casa são os mesmos de uma rotina de exercícios físicos sem supervisão, realizada em qualquer outro contexto, seja em academia ou parque. Treinar em casa também exige atenção na postura quando for fazer o exercício, fazer uma atividade de forma incorreta pode causar lesões e deixar dores pelo corpo. A respiração também é fundamental, pois ela ajuda a fazer seus exercícios com mais intensidade melhorando seu rendimento no treino”, diz a fisioterapeuta.

Outro cuidado que se deve tomar é em relação ao vestuário. Não é porque a prática da atividade ocorre em casa que se exercitar de pijama ou descalço seja o indicado. É importante usar roupas leves e tênis, mesmo estando em casa, pois ele serve para amenizar o impacto dos exercícios  nas articulações, principalmente em treinos que fazem você pular e flexionar o joelho.

Alongamento é fundamental

Antes do exercício, o alongamento serve principalmente como um fator de prevenção de lesões musculares durante a atividade, como alerta a Bethânia.

É uma forma de preparar o corpo para se exercitar, deixando-o mais flexível e ampliando seus movimentos. Depois do exercício, sua função é relaxar a musculatura evitando dores posteriores à atividade. Especialmente para pessoas idosas ou com deficiência, o alongamento é importante.

A medida que o corpo envelhece, os cuidados devem ser multiplicados, tendo em vista que ocorre toda uma modificação no metabolismo e na estrutura física. Há uma tendência a perdermos agilidade, massa, tônus muscular e equilíbrio. Com isso, nos tornamos mais frágeis, menos ativos e com maior risco de sofrer quedas. Manter-se ativo garante outros benefícios, tais como a melhora da sobrevida dos neurônios, estimulação de novas conexões cerebrais e a produção de células-tronco de neurônios. Como o cérebro também comanda o comportamento, os exercícios liberam substâncias essenciais para que ocorram sensações de relaxamento, satisfação e diminuição da dor física. Com a adoção destas práticas, o cérebro e o corpo permanecem interligados”, finaliza.

A fisioterapeuta da UNIMED Suedoeste de Minas, Bethânia Mayla Ciripiano. / Foto: Divulgação