Destaques Saúde

Academias voltam a funcionar e bares têm horário reduzido

19 de agosto de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

ALPINÓPOLIS – Um novo decreto, publicado pelo prefeito José Gabriel dos Santos Filho, o Zé da Loja, faz nova alteração relativa à restrição de atividades comerciais e permite a volta do funcionamento das academias, que estavam fechadas em Alpinópolis desde o mês de março. A norma também limita o horário de funcionamento de bares e estabelecimentos similares na cidade. As regras, previstas no Decreto Municipal 4078/2020, passaram a valer nesta terça-feira, 18.

Os bares, lanchonetes, restaurantes, que desde o último dia 6 de agosto puderam retomar as atividades com consumo dentro dos estabelecimentos, tiveram seu horário de funcionamento reduzido. Segundo o novo decreto, esses estabelecimentos comerciais não poderão funcionar entre as 23h e as 5h, inclusive os localizados na zona rural e margens de rodovias. A determinação vale, também, para vendedores ambulantes.

Já o retorno das academias, após ser reavaliado pelo Comitê Municipal de Enfrentamento à covid-19, foi autorizado pelo prefeito desde que os estabelecimentos sigam os parâmetros do programa ‘Minas Consciente’. Para este segmento o Governo de Minas elaborou um protocolo que reúne diversas orientações que devem ser observadas, entre as quais se destacam, como a elaboração de uma escala e agendamento para entrada na academia, por grupos de usuários, respeitando a metragem de 10m² por pessoa.

Os equipamentos devem estar dispostos a uma distância mínima de 2 metros entre si e os usuários devem usar máscara, retirando apenas quando estiver efetivamente treinando. Em modalidades que é necessário a utilização de acessórios, estes devem ficar em locais de acesso sem aglomeração, sendo higienizados entre cada utilização.
Deve-se evitar a utilização e o manuseio de celulares durante a prática de atividade física. Será necessário checar a temperatura dos frequentadores antes de adentrar academias e espaço de treinamento e pessoas dos grupos de risco não podem fazer parte das atividades. Também não será permitido o uso de áreas de convivência.

Deverá ser feita a higienização de objetos e equipamentos entre as utilizações por pessoas distintas. Também deverá ser reforçada a limpeza dos equipamentos e locais de treinamento e circulação de pessoas, principalmente os de uso comum, como colchonetes, barras, colchões, tatames e outros. A cada sessão de treinamento deve ser realizada desinfecção do local com produtos apropriados.

O ‘Minas Consciente’ diz, ainda, que os próprios cidadãos deverão observar se as regras de conduta estão sendo aplicadas devidamente e também avaliar como os estabelecimentos se portam, evitando aqueles que não se atêm ao padrão de funcionamento adequado para o momento.