Destaques Polícia

Polícia identifica corpo de empresário desaparecido

31 de dezembro de 2020

O corpo é do empresário francano Joel Donizete Macedo, de 38 anos, desaparecido desde julho. / Foto: Divulgação

DELFINÓPOLIS – Os investigadores da Delegacia de Investigações Gerais, de Franca, São Paulo, identificaram na terça-feira, 29, o corpo encontrado em estado avançado de decomposição em uma ribanceira nas proximidades da Bela Mansão, em Delfinópolis.


Você também pode gostar de:

SRS Passos alerta para risco de falta de soro antirrábico

O corpo é do empresário francano Joel Donizete Macedo, de 38 anos, desaparecido desde o dia 31 de julho, quando saiu para comprar uma caminhonete e não foi mais visto. Uma pessoa já está presa por participar do homicídio.
De acordo com o delegado da DIG, Eduardo Lopes Bonfim, Macedo foi atraído pelos suspeitos até uma fazenda na cidade de Jeriquara, onde venderiam a ele uma caminhonete.

Uma pessoa com o nome de Rodrigo afirmou que teria dado uma carona a Macedo até o trevo de Jeriquara. Dali, em outro carro, a vítima teria ido até Uberaba para fazer a compra de uma caminhonete. Mas essa história que o Rodrigo contou era mentirosa. A caminhonete que ele veria era em uma fazenda em Jeriquara. Mas isso tudo foi uma armadilha das pessoas envolvidas, que tinham a intenção de matá-lo – o que foi feito naquele dia”, afirmou o delegado.

Ainda de acordo com Bonfim, no dia seguinte ao crime, com a ajuda de dois comparsas, Rodrigo pegou o corpo de Joel e jogou em uma ribanceira na cidade de Delfinópolis.

O Rodrigo, junto com outras duas pessoas, desovou o corpo nas proximidades da Bela Mansão. Ele foi preso logo no início das investigações, já que o carro utilizado no crime foi encontrado em São Sebastião do Paraíso, cheio de sangue, e isso apontava que ele havia participação no sumiço do Joel.

Bonfim informou que, segundo as investigações, Rodrigo tinha uma dívida de cerca de R$90 mil com o empresário francano e esse teria sido o motivo do crime. “As outras duas pessoas que também participaram do crime já foram identificadas nas investigações”, finalizou o delegado.

Mesmo após a prisão de Rodrigo, os policiais não tinham a localização do corpo de Joel Macedo. Uma mulher de Ibiraci, após uma selfie na ribanceira, notou algo de estranho no meio do mato e acionou a Polícia Militar, que encontrou o corpo já em estado avançado de decomposição e com um ferimento na cabeça.

Um exame de DNA foi realizado e na terça-feira saiu o resultado que confirmou ser o corpo do empresário. Familiares de Joel Macedo compareceram até a delegacia na manhã desta terça-feira, 29, para realizar os procedimentos de retirada do corpo do rapaz para sepultamento. Uma pessoa já está presa pela participação do crime. Agora a Polícia Civil espera a Justiça decretar a prisão das outras duas pessoas que participaram do homicídio.