Destaques Polícia

Polícia conclui inquérito sobre atropelamento e indicia motorista por tentativa de homicídio

19 de janeiro de 2022

Foto: Divulgação.

PASSOS – A Polícia Civil indiciou o motorista que atropelou quatro jovens na noite do último sábado, 15,em Passos por tentativa de homicídio duplamente qualificado. Segundo a Polícia Civil, ele foi indiciado por quatro tentativas de homicídio e os crimes foram cometidos mediante recurso que tornou impossível a defesa das vítimas e o suspeito agiu por motivo fútil.

Ontem, a Polícia Civil concluiu a apuração das circunstâncias do atropelamento e, segundo o delegado responsável pelo caso, Ismael Jeronimo Soares, o inquérito foi enviado à Justiça. Até a tarde de ontem, um dos jovens, Rafael Rodrigues da Silva, de 27 anos, permanecia internado em estado grave na Santa Casa de Passos. As outras vítimas, de 19, 20 e 23 anos tiveram ferimentos e leves e foram liberados após atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

De acordo com o delegado, por meio da investigação, foi apurado que o suspeito, de 45 anos, na condução de um veículo GM Corsa e em estado de embriaguez alcoólica, atropelou os quatro rapazes que estavam em torno de uma mesa próxima à calçada na rua Guanabara.

Antes do atropelamento, segundo a polícia, o suspeito estava em um bar que fica a poucos metros do local do crime e, após ter perdido seu telefone celular, ficou irritado e disse em alto e bom som às testemunhas que, como consequência, iria propositalmente atropelar pessoas na rua.

Segundo a Polícia Civil, em seguida, ele entrou no veículo e o acelerou sobre um grupo de aproximadamente dez pessoas, atingindo quatro delas. Após o atropelamento, ele retornou na mesma rua e novamente atacou o grupo, desta vez não atingindo ninguém, afirma o delegado.

O suspeito foi preso e foi constatado que ele estava embriagado, visualmente e por meio de etilômetro. Segundo a Polícia Civil, o veículo estava danificado, especialmente o para-brisa, que continha sangue. De acordo com o delegado, na delegacia de polícia, o suspeito não quis explicar o ocorrido. Ele segue preso preventivamente e está à disposição da Justiça.