Destaques Polícia

Polícia Civil lança plano estratégico

13 de novembro de 2020

Foi entregue um exemplar do projeto ao governador do Estado, Romeu Zema. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – A Polícia Civil de Minas Gerais lançou, ontem, o Planejamento Estratégico 2020-2025. Na ocasião, o chefe da instituição, delegado-geral Wagner Pinto, acompanhado pelos 12 conselheiros da instituição, entregou um exemplar do projeto ao governador do Estado, Romeu Zema, e ao vice-governador Paulo Brant.
O evento, realizado no prédio Tiradentes, da Cidade Administrativa, contou ainda com a presença do procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet, do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mário de Araújo, entre outras autoridades.

O plano, elaborado com o apoio da Assessoria de Planejamento Institucional da PCMG, está em consonância com as estratégias dispostas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) referentes à área de Segurança Pública.

Por meio desse planejamento, a Polícia Civil de Minas Gerais expõe estratégias para alcançar sua principal missão constitucional, que é a investigação criminal eficiente e eficaz. O principal objetivo é continuar contribuindo para a redução dos índices de criminalidade, integrando a gestão coletiva da Segurança Pública e das políticas criminais”, ressaltou o delegado-geral Wagner Pinto.

O chefe da instituição ainda enalteceu a iniciativa do Governo de Minas ao criar o Comitê Estadual de Modernização Administrativa. “Para nós, policiais civis, é de suma importância a reestruturação e modernização da PCMG para que possamos fazer um trabalho de excelência, com investigação criminal de qualidade”, pontuou.

Diretrizes definidas no plano

1 – Fomentar a cultura de gestão estratégica e governança: criar e implantar ferramentas, procedimentos, metodologias e modelos de gestão para direcionar, monitorar e avaliar o desempenho institucional.

2- Fortalecer a gestão de processos: racionalizar os processos internos da organização em todos os níveis desde sua identificação até seu mapeamento, diagnóstico e aperfeiçoamento.

3- Desenvolver competências e valorizar o servidor: avaliar o mérito profissional e valorizar o corpo funcional, motivando todas as categorias e formando um grupo coeso e de alto desempenho.

4- Garantir a utilização oportuna e sustentável dos recursos logísticos e financeiros: racionalizar o emprego do patrimônio e dos recursos materiais da instituição. Inclui o acompanhamento e controle sistemáticos dos processos de aquisição de bens e serviços, bem como da execução dos contratos, agindo de forma proativa e preventiva.

5- Aprimorar os instrumentos de monitoramento e avaliação de resultados: definir metodologias e adotar medidas destinadas à construção de indicadores para acompanhamento e avaliação dos resultados das iniciativas desenvolvidas, contribuindo para superar déficit de dados, indicadores e informações sobre segurança pública.

6- Fortalecer a gestão do conhecimento: desenvolver, sistematizar e disseminar os conhecimentos, habilidades e práticas dos servidores.

7- Ampliar a transparência na gestão pública: adotar ações de prevenção, orientação, detecção e supervisão das atividades, visando ao estabelecimento de ferramentas de controle abrangentes e razoáveis para apuração de desvios de conduta, bem como de prestação de contas à sociedade.

8- Aprimorar e ampliar o atendimento e a proteção ao cidadão: elevar o índice de satisfação do cidadão com os serviços prestados pela PCMG. Inclui o desenvolvimento e implantação de melhorias nos protocolos de atendimento ao cidadão, especialmente às populações vulneráveis.

9- Fortalecer a imagem institucional: aumentar a credibilidade institucional, a proteção da imagem, defesa e segurança institucionais.

10- Garantir que a investigação criminal e seus resultados sejam oportunos: elucidar infrações penais de forma técnica e célere, assim como exercer com excelência as funções de polícia judiciária.