Destaques Polícia

Polícia Civil alerta para golpes virtuais

25 de julho de 2020

Foto: Site EBC

PASSOS – Neste momento de pandemia de covid-19, a procura por meios digitais de pagamento para evitar filas e aglomeração aumenta, e, consequentemente, há mais chances de cair em golpes e armadilhas relacionados à transação eletrônica.

Por essa razão, a Polícia Civil de Minas Gerais lançou a cartilha virtual “Golpe, só se for nos criminosos”, que tem o objetivo de apresentar à população os principais golpes praticados atualmente, além de dar dicas de prevenção. As orientações estão disponíveis no site da corporação.
Em Passos, o delegado regional da Polícia Civil, Marcos Pimenta, revelou que há um acréscimo no número de fraudes virtuais na cidade.

Recentemente, tivemos um aumento no número de casos de golpes em Passos, principalmente relacionados à venda de veículos em plataformas virtuais, onde uma pessoa se passava por mediador entre vendedor e comprador, simulava a venda e sumia após o depósito feito pelo comprador, que acreditava estar comprando um veículo”, disse.

Além desse caso, o delegado deu o exemplo de outro golpe que já fez algumas vítimas na cidade.

Também tivemos cerca de cinco casos em que os criminosos ligavam na residência, normalmente de pessoas já com certa idade, falavam que eram do banco, da central de cartão, e questionavam sobre compras altas, das quais as vítimas não tinham conhecimento. Então, se passando pelo banco, falavam que pediriam para um motoboy do banco buscar o cartão e confirmavam as informações dos mesmos pelo telefonema”, contou.

Pimenta também deu dicas para que a população não caia nessas fraudes.

É importante lembrar que banco não pede senha por telefone, tampouco por e-mail. Caso isso aconteça, suspeite. Efetuar pagamentos ou transferências diretamente na conta do vendedor também é importante para evitar depósitos em nome de terceiros”, disse.

Em caso de golpe, a vítima pode realizar um Boletim de Ocorrência eletrônico, pelo site: https://delegaciavirtual.sids.mg.gov.br/, ou ir pessoalmente a uma delegacia. As denúncias também podem ser feitas pelo número 181.