Destaques Polícia

Poda em plantas na Praça do Rosário vira caso de polícia

Por Gabriella Alux / Especial

16 de abril de 2021

Pela Praça do Rosário ser tombada, o caso configura como crime ambiental. / Foto: Divulgação

PASSOS – A Polícia Militar de Meio Ambiente vai investigar o caso de vandalismo ocorrido na praça Geraldo da Silva Maia, conhecida como Praça do Rosário, no centro de Passos. Segundo informações da Secretaria de Cultura e Patrimônio Histórico, o caso vêm ocorrendo desde domingo, 11, e foram danificadas plantas que compõem o paisagismo da praça.

De acordo com o secretário de Cultura e Patrimônio Histórico, Pedro Paulo Silva, foram podadas algumas palmeiras e podadas cerca de sete Azaléias e duas palmeiras Rabo-de-Peixe.

Esses casos de vandalismo têm acontecido desde a noite de domingo, mas achamos que seria um caso isolado. No entanto, ao longo da semana, continuaram a depredar a praça, sempre à noite. Por isso, já denunciamos para a polícia, que está tomando as providências cabíveis e legais”, disse.

O subtenente da Polícia Militar de Meio Ambiente Teófilo Souza declarou que o caso deve ser investigado hoje, 15, para que seja feito um boletim de ocorrência, que deve ser enviado ao Ministério Público.

Foi identificado, até o momento, que o autor seria um trabalhador que toma conta de uma obra próximo a Praça do Rosário, mas não se sabe qual seria a motivação. Pelo caso ter acontecido em local tombado, passa a ser configurado como crime ambiental”, disse o subtenente.

Conforme a Lei de Crimes Ambientais, a imposição da pena considera o grau de culpabilidade, a gravidade do fato (motivos da infração e consequências), os antecedentes ambientais do infrator e a situação econômica.