Destaques Polícia

PM faz blitze diárias para coibir motos barulhentas

Por Ézio Santos/ Especial

1 de julho de 2021

Motoristas com escapamento poderão ter veículos retidos. / Foto: Divulgação

PASSOS – O tenente Carlos Giovani Gomes, comandante da 77ª Companhia da Polícia Militar de Passos, afirma que a corporação tem feito blitze diárias para coibir a adulteração de escapamentos de motocicletas que resultam em aumento no barulho produzido pelos veículos. “Inclusive, as batidas inesperadas não pararam, são realizadas diariamente seguindo o planejamento da companhia, e tomadas todas as providências quanto esta infração de trânsito em questão”, disse.

Também realizamos fiscalizações nas oficinas especializadas na troca de escapamentos para localizarmos possíveis motocicletas com queixas de furto ou roubos. Na verdade, o que falta é o senso de responsabilidade de todos. As leis estão aí e estamos fiscalizando, porém, várias pessoas se acham no direito de fazer o que desejam, e muitos confundem a liberdade em fazer com o que bem entendem”, afirma o tenente.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece, no artigo 230, inciso VII, que conduzir veículo com sua cor original ou outra característica alterada (como o escapamento, por exemplo) constitui infração grave. Já em outros sites especializados no assunto, basicamente não existe legislação específica incidindo sobre o uso do escapamento esportivo e sua troca sobre o original dentro do CTB.
O delegado de Trânsito no município, Paulo Queiroz, disse que não tem controle sobre as autuações registradas pela PM.

Quando ela aborda pessoas pelo motivo de adulteração no escapamento nas vias públicas, faz a apreensão do veículo e o registro do fato não chega até mim”, afirma.


Delivery do barulho

Os responsáveis pelas empresas que atuam no transporte de passageiros e de mercadorias consultadas pela reportagem afirmam que não contratam motociclistas que utilizam veículos com escapamentos que não sejam de fábrica. Segundo eles, porém, é difícil ter controle sobre a frota.

Aqui não há problemas quanto ao barulho. Penso que as pessoas mais jovens costumam adulterar, mas fazem isso por achar legal. Um amigo que trabalha à noite no delivery contou que o barulho serve também de alerta para evitar acidentes, para alertar pessoas desatentas, principalmente nas esquinas”, comenta Josino Silva Neto, da Jadlog.

O proprietário da central de mototáxi 2001, no mercado há 20 anos, Matheus Júnior dos Santos, afirma que é contra motos barulhentas e que não contrata piloto que tenha escapamento adulterado.

É difícil controlar, porque é um detalhe que a gente pode nem notar. Peço, dou conselho e alerto, mas quando passa a dar problema, dispenso. Acho que a fiscalização rigorosa por parte das autoridades competentes é de suma importância para diminuir as motos barulhentas”, enfatizou.

Eu não concordo com o escapamento sem o silenciador de fábrica e ninguém trabalha assim. Não aceito e proíbo motos barulhentas. Ao ser contratado, oriento o funcionário a não ter”, afirmou o dono a Urbanus Entregas, Fernando Antônio dos Reis Pereira. A reportagem tentou contato através de mensagem com uma das oficinas de motocicletas em Passos, mas obteve retorno até o horário limite determinado.

As penalidades previstas para a conduta ilegal são multa de R$195,23, cinco pontos na carteira e retenção do veículo até que a situação seja regularizada. O CTB também prevê como infração grave a conduzir veículo com descarga livre ou com o silenciador do motor estragado ou em desuso.